Cotidiano

Do sonho à realidade: moradores do Noroeste enxergam valorização com chegada de asfalto

Erosões, pedras pelo caminho, muita terra e muita dificuldade para transitar em algumas ruas, essa é a atual situação do Jardim Noroeste que passará por uma pequena transformação. A chance de receber asfalto em seis vias anima os moradores que acreditam que o bairro poderá ganhar uma cara nova. Na última semana do ano passado, […]

Vinícius Costa Publicado em 05/01/2020, às 10h05 - Atualizado em 06/01/2020, às 08h17

(Foto: Leonardo de França, Midiamax)
(Foto: Leonardo de França, Midiamax) - (Foto: Leonardo de França, Midiamax)
Do sonho à realidade: moradores do Noroeste enxergam valorização com chegada de asfalto
(Foto: Leonardo de França, Midiamax)

Erosões, pedras pelo caminho, muita terra e muita dificuldade para transitar em algumas ruas, essa é a atual situação do Jardim Noroeste que passará por uma pequena transformação. A chance de receber asfalto em seis vias anima os moradores que acreditam que o bairro poderá ganhar uma cara nova.

Na última semana do ano passado, a Prefeitura de Campo Grande assinou a liberação de recursos para obras de pavimentação e drenagem para o bairro, que servirá para conter avanços de erosões e alagamentos que atormentam os moradores.

Jaqueline Farias, de 23 anos, mora há mais de 10 anos na Rua Urupês e relatou à reportagem que a questão da poeira – que é um dos problemas enfrentados diariamente pela população, atrapalha bastante, já que é uma das vias principais de acesso para o transporte público.

“É horrível, a poeira atrapalha bastante. O que adianta ter no mapa, mas se não tem asfalto. O bairro é bom, é bem tranquilo, mas o que falta mesmo são as obras para asfalto”, disse a dona de casa que mora com outras pessoas e é mãe de dois filhos.

O bairro sofre com a quantidade de ruas que estão esburacadas e são prato cheio para o acúmulo da água da chuva. As drenagens de águas pluviais são escassas, o que aumenta a possibilidade de enxurradas.

Duas ruas, duas situações

Do sonho à realidade: moradores do Noroeste enxergam valorização com chegada de asfalto
Estrada EW-2 aparenta estar melhor que as demais que vão receber asfalto. (Foto: Leonardo de França, Midiamax)

Uma situação incomum, mas que chamou a atenção da reportagem é que a rua Urupê dá acesso à avenida Estrada EW-2 que está na lista das ruas que receberão a pavimentação asfáltica. Entretanto, as duas vias mostram duas situações emblemáticas.

Enquanto a Urupê é pura terra, erosões e pedregulhos por toda a parte, a EW-2 está cascalhada, mas pode estar sendo ‘revitalizada’ por ser uma dos principais acessos para a região do fundo do Jardim Noroeste.

O morador Alfredo Teodoro, de 56 anos, morava no Estrela Dalva e se mudou recentemente para o Noroeste. Mesmo com a falta de asfalto e drenagem na região, a decisão de comprar uma residência no local foi mantida, o que ele considera ter sido a melhor escolha.

“É um lugar bom, bastante confortável. Eu estou satisfeito de morar aqui, conheço todo mundo da minha quadra. Para nós, é uma satisfação imensa”, contou o motorista, que com um sorriso no rosto acompanhado de suas netas, comemorou a oportunidade de ter o asfalto passando em sua rua.

Do sonho à realidade: moradores do Noroeste enxergam valorização com chegada de asfalto
Alfredo se mudou ao Noroeste e acredita na valorização do bairro. (Foto: Leonardo de França, Midiamax)

Teodoro explicou que quando a chuva aparece pela região, as ruas ficam intransitáveis e que é possível ver pequenos rios se formando devido às erosões e à falta de escoamento. Mesmo com precipitações de menor intensidade, fica difícil de ter acesso, de acordo com o morador. O motorista acredita que, com a vinda da pavimentação, o “bairro vai valorizar ainda mais, os imóveis vão ficar melhor”.

Abaixo-assinado

No início do ano passado, uma petição pública foi criada por moradores e até o presente momento, conta com 341 assinaturas para que o Jardim Noroeste receba obras de saneamento, drenagem de águas pluviais e recapeamento de algumas ruas da região.

“Sofremos com a falta de saneamento básico e erosão das ruas, que causa transtornos na época das chuvas, muitas vezes tornando-as intransitáveis, bem como na época da seca, quando a poeira leva muitos habitantes ao pronto atendimento com crises alérgicas”, diz um trecho da petição.

No texto, o criador do documento virtual explica que o bairro não contempla obras dessa magnitude a alguns anos. Esperando por dias melhores, os moradores acreditam que as futuras obras trarão qualidade de vida e bem-estar, além de valorização dos imóveis.

Recursos liberados

No final do ano passado, a Prefeitura de Campo Grande conseguiu a liberação de R$ R$ 5.145.318,60 para resolver os problemas de alagamento e erosão na região do Jardim Noroeste.

A partir da assinatura dos convênios, o município vai apresentar os projetos de engenharia e orçamentário. Depois de aprovados pela Caixa Econômica Federal, o passo seguinte é a abertura de licitação e a expectativa é que todo o processo seja concluído para que as obras comecem até o fim de junho.

Jornal Midiamax