Cotidiano

Desemprego cresce e MS tem 2º pior resultado do país no trimestre

Mato Grosso do Sul apresentou crescimento de 3,8% na taxa de desemprego em relação ao primeiro trimestre do ano, de acordo com a pesquisa feita pelo PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua, divulgado nesta sexta-feira (28). Com 150 mil pessoas desocupadas, o estado sul-mato-grossense representou a 2ª maior taxa do país. Desta forma, […]

Vinícius Costa Publicado em 28/08/2020, às 15h57 - Atualizado em 29/08/2020, às 09h05

None
erros-seguro-desemprego.jpg

Mato Grosso do Sul apresentou crescimento de 3,8% na taxa de desemprego em relação ao primeiro trimestre do ano, de acordo com a pesquisa feita pelo PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua, divulgado nesta sexta-feira (28). Com 150 mil pessoas desocupadas, o estado sul-mato-grossense representou a 2ª maior taxa do país.

Desta forma, a taxa de desocupação em MS foi de 11,4, ante aos 7,6% apresentados no primeiro trimestre de 2020. Conforme a pesquisa, o estado tinha 2,19 milhões de 14 anos ou mais de idade e destas, 1,4 milhão estava na força de trabalho, sendo que 1,31 milhão estavam ocupadas.

No trimestre anterior, o estado tinha a 2ª menor taxa de desocupação do país e, no segundo trimestre, passou a ter a 8ª menor taxa. Na comparação com o mesmo trimestre de 2019 (8,3%), houve queda de 3,1 pontos percentuais.

No país, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 11 unidades federativas apresentaram elevação na taxa de desocupação do 1° para o 2° trimestre deste ano. Os principais destaques negativos para Sergipe, com crescimento de 4,3 pontos; Mato Grosso do Sul com 3,8 e Rondônia com 2,3 pontos. As únicas quedas registradas foram no Pará, redução de 1,6 pontos e Amapá com a maior redução, 5,8 pontos.

Jornal Midiamax