Cotidiano

Denúncias de violação de decreto sobrecarregam fiscalização na Capital

Apesar do decreto municipal n.º. 14.199,que proibe aglomerações ou permanência de pessoas em locais com mais de 20 pessoas, muitas empresas e indústrias não tem respeitado a decisão e continuam expondo os funcionários aos riscos de contaminação pelo Covid-19, o novo coronavírus. Conforme a assessoria de imprensa da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), as inúmeras […]

Mariane Chianezi Publicado em 21/03/2020, às 14h29 - Atualizado em 22/03/2020, às 10h28

Foto: Leonardo de França | Midiamax.
Foto: Leonardo de França | Midiamax. - Foto: Leonardo de França | Midiamax.

Apesar do decreto municipal n.º. 14.199,que proibe aglomerações ou permanência de pessoas em locais com mais de 20 pessoas, muitas empresas e indústrias não tem respeitado a decisão e continuam expondo os funcionários aos riscos de contaminação pelo Covid-19, o novo coronavírus.

Conforme a assessoria de imprensa da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), as inúmeras denúncias tem sido apuradas tanto pela Vigilância Sanitária, como pela Semadur e a Guarda Municipal.

O Jornal Midiamax recebeu uma quantidade imensurável de denúncias neste sábado (21) de moradores, reclamando de comércios ainda abertos, aglomerando pessoas, e também funcionários de empresas e industrias que temem ficam expostos ao coronavírus que, atualmente, tem 12 casos confirmados em Mato Grosso do Sul.

“Todos os estabelecimentos que estiverem funcionando com mais de 20 pessoas dentro, que não estejam cumprindo o decreto e desrespeito as recomendações devem ser denunciados. Nós faremos a fiscalização e o responsável por inclusive perder o alvará”, disse anteriormente à reportagem o secretário municipal de Meio Ambiente, Luís Eduardo Costa.

A denúncia deve ser feita diretamente na Vigilância através do telefone (67) 3314-9955. ou no Procon Municipal através do WhatsApp (67) 98469-1001 ou clicando aqui para ser logo direcionado.  A fiscalização é feita por equipes da Semadur, Vigilância Sanitária, Sefin (Secretaria Municipal de Finanças e Planejamento) e apoio da GCM (Guarda Civil Metropolitana).

Jornal Midiamax