Cotidiano

Confira onde economizar nos produtos da ceia de Natal em Campo Grande

De acordo com o levantamento realizado pelo Procon-MS, alguns itens da ceia de Natal podem custar o dobro em alguns locais de Campo Grande.

Dândara Genelhú Publicado em 14/12/2020, às 17h00 - Atualizado às 17h07

(Foto: Leonardo de França/Midiamax)
(Foto: Leonardo de França/Midiamax) - (Foto: Leonardo de França/Midiamax)

Nesta segunda-feira (14), o Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor de Mato Grosso do Sul) realizou uma pesquisa de preços dos itens da ceia de Natal. De acordo com o levantamento, alguns itens podem custar o dobro em alguns locais de Campo Grande. Para economizar, os campo-grandenses podem conferir a lista de variações de preços.

A equipe passou em 10 estabelecimentos da Capital. Assim, foram pesquisados itens tradicionais que compõe a ceia de Natal de maior parte da população. Dos 201 artigos verificados pelo Procon-MS, apenas três possuem o mesmo preço em todos os locais pesquisados.

Segundo o levantamento, o item que mais possui variação é a farofa Yoki de 500g, que pode ser encontrada por R$ 2,69 no Fort Atacadista e R$ 6,19 no Supermercado Pires. Então, a variação entre valores é de 130%, ou seja, o produto pode custar mais que o dobro.

Assim, a pesquisa mostra que a menor variação é em relação ao peru assa fácil da Seara. Com 0,33% de diferença entre o valor mais caro e o mais barato, o produto pode ser encontrado a partir de R$ 23,90 no Fort Atacadista.

Além disto, a Superintendência comparou a média dos valores de 2020 e 2019. Dos 87 itens comparados, 67 aumentaram o valor e 20 tiveram os preços diminuídos.

O item com maior aumento de preço entre este ano e o anterior é o quilo do bacalhau do Porto. O produto tinha média de R$ 58,60 em 2019 e em 2020 a média é de R$ 111,23.

Por fim, é importante ressalta que a tabela do levantamento contém apenas 123 produtos listados. Pois, o restante dos produtos foi encontrado em apenas um estabelecimento. Para conferir a lista de produtos e os locais mais baratos para garantir a ceia de Natal, clique aqui.

Jornal Midiamax