Cotidiano

Calorão em MS: confira o que fazer para aliviar efeitos do tempo seco

Com umidade do ar na casa dos 20%, a garrafa d’água e o protetor solar serão indispensáveis para enfrentar o domingo (30) de sol. Os termômetros podem marcar 39ºC na Capital, segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). Sem poder contar com a umidade relativa do ar, a solução é fazê-la artificialmente com umidificadores eletrônicos […]

Danielle Errobidarte Publicado em 30/08/2020, às 08h14 - Atualizado às 08h59

 (Foto: Henrique Arakaki/ Arquivo Midiamax)
(Foto: Henrique Arakaki/ Arquivo Midiamax) - (Foto: Henrique Arakaki/ Arquivo Midiamax)

Com umidade do ar na casa dos 20%, a garrafa d’água e o protetor solar serão indispensáveis para enfrentar o domingo (30) de sol. Os termômetros podem marcar 39ºC na Capital, segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

Sem poder contar com a umidade relativa do ar, a solução é fazê-la artificialmente com umidificadores eletrônicos ou até a tradicional bacia com água. A possibilidade de chuva também permanecerá baixa durante toda a semana. Por isso, é preciso se hidratar regularmente e tomar, no mínimo, dois litros de água por dia.

Até a próxima quinta-feira (3), a máxima permanece entre 37ºC e 39ºC. O protetor solar será um importante aliado no calor, uma vez que o céu será de poucas nuvens durante toda a semana.

Na tentativa de aliviar um pouco o desconforto causado pelo tempo seco e abafado – ainda mais com o uso obrigatório de máscara caso seja necessário sair de casa – é preciso redobrar os cuidados com o grupo de risco, como crianças e idosos, e utilizar soro fisiológico nas narinas e olhos.

Em Dourados e no pantanal, em Corumbá, a umidade pode chegar aos 10% neste domingo, quando o ideal é em torno de 60%. Na cidade branca, a previsão de máxima é de 42ºC.

Jornal Midiamax