Cotidiano

Como em fevereiro, bandeira tarifária para março será verde

A bandeira tarifária para março deste ano será verde, ou seja, sem custo para os consumidores. Este será o segundo mês consecutivo de bandeira verde, de acordo com a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica). Os principais reservatórios de hidrelétricas do SIN (Sistema Interligado Nacional), em fevereiro, apresentaram recuperação de níveis em razão do volume […]

Renata Fontoura Publicado em 29/02/2020, às 09h16

(Foto: Ilustrativa/Internet)
(Foto: Ilustrativa/Internet) - (Foto: Ilustrativa/Internet)

A bandeira tarifária para março deste ano será verde, ou seja, sem custo para os consumidores. Este será o segundo mês consecutivo de bandeira verde, de acordo com a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica). Os principais reservatórios de hidrelétricas do SIN (Sistema Interligado Nacional), em fevereiro, apresentaram recuperação de níveis em razão do volume de chuvas próximo ao padrão histórico do período.

A previsão para março é de manutenção dessa condição hidrológica favorável, pois apresentará um cenário com elevada participação das hidrelétricas no atendimento à demanda de energia do SIN, reduzindo a necessidade de acionamento do parque termelétrico.

Essa perspectiva refletiu-se na redução do preço da energia no mercado de curto prazo (PLD) e dos custos relacionados ao risco hidrológico (GSF). Ambos são as duas variáveis que determinam a cor da bandeira a ser acionada.

Mesmo com o acionamento da bandeira verde, é importante que o consumidor mantenha ações relacionadas ao uso consciente de energia e evitar o desperdício.

Criado pela ANEEL, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada, possibilitando aos consumidores o bom uso da energia elétrica. O funcionamento das bandeiras tarifárias é simples: as cores verde, amarela ou vermelha, nos patamares 1 e 2, indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

Como em fevereiro, bandeira tarifária para março será verde
Com as bandeiras, o consumidor tem mais informações para o consumo consciente. (Foto: Divulgação/ANEEL)
Jornal Midiamax