Cotidiano

Com ocupação de UTIs estável em 73%, confira taxas dos hospitais de Campo Grande

Após aquisição de novos leitos, Campo Grande conseguiu baixar o índice de ocupações dos leitos de UTI para 73%.

Dândara Genelhú Publicado em 14/07/2020, às 14h30 - Atualizado em 15/07/2020, às 08h51

(Leonardo de França, Midiamax)
(Leonardo de França, Midiamax) - (Leonardo de França, Midiamax)

Após aquisição de novos leitos, Campo Grande conseguiu baixar o índice de ocupações dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para 73%. Nesta terça-feira (14), o prefeito Marquinhos Trad (PSD) afirmou que a cidade se mantém estável há quatro dias e citou as taxas individuais de cada hospital.

Assim, para contextualizar o cenário de ocupações em leitos, causadas pelo coronavírus, Marquinhos informou a quantidade total de ocupações na cidade. “Hoje Campo Grande possui 241 leitos de UTI, estão ocupados 176. Nós temos uma taxa de ocupação de leitos de 73% e vazios 27%”.

Então, de acordo com dados do prefeito, no HU (Hospital Universitário) a ocupação dos leitos é de 96%, maior índice da Capital. Em segundo lugar de ocupações, está a Santa Casa, com 91% das UTIs ocupadas.

Assim, seguindo a ordem de lotação, no HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul) a lotação chegou a 82% e no Hospital do Câncer a 54%. Recentemente contratados, a Clínica Campo Grande possui 40% de UTIs ocupadas, o Proncor está com 15% de ocupação e no El Kadri nenhum leito foi utilizado até o momento.

“Esses eleitos vazios somam hoje 27% para atender não apenas Campo Grande, mas 34 outros municípios que estão enviando seus pacientes para nossa cidade”, afirmou Marquinhos.

Novos leitos de UTI

De acordo com o prefeito, Campo Grande deve aumentar o número de leitos já na próxima semana. “Nós estamos hoje arrumando mais 10 leitos da Santa Casa, que deverá ficar pronto na segunda ou terça-feira da próxima semana”.

Sobre o prazo para entrega das novas UTIs, Marquinhos explicou que é necessário realizar contratações. “Não é apenas o leito, nós estamos contratando as equipes, médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, todo o RH (Recursos Humanos)”.

Além disto, o prefeito lembrou que a gestão está “terminando a construção de mais 18 leitos no HRMS e mais 10 no HU”. Por fim, ele afirmou que serão entregues mais 38 leitos para Campo Grande, totalizando 279 leitos de UTIs.

Jornal Midiamax