Após suspensão das aulas previstas para o curso de Formação Policial da PCMS (Polícia Civil de Mato Grosso do Sul), alunos que passaram no processo seletivo pedem previsão sobre o retorno das atividades. Segundo eles, muitos deixaram os antigos empregos para fazer parte do curso e agora vivem com instabilidade durante a pandemia.

Um dos candidatos que passou no processo, lembra que muitos colegas vieram de outras cidades e estados para realizar o curso. “Candidatos que abdicaram de empregos e outras carreiras para vir para Campo Grande e um dia antes, na verdade dois, o curso foi adiado com os alunos já matriculados”.

Ao Jornal Midiamax ele afirma que “não houve pagamento da bolsa e não deram previsão de retorno”. Este e outros alunos destacam a iniciativa de outros estados, que aderiram cursos a distância durante o período da pandemia.

“Queríamos que nos dissessem pelo menos quando vai voltar, para nos dar uma luz, porque agora estamos no escuro”, lamenta outro candidato. Sobre os que se mudaram para a capital sul-mato-grossense com toda a família, ele lembra que “nem emprego conseguem, porque quase ninguém está contratando na pandemia”.

Em carta enviada para a Polícia Civil de MS, os 261 candidatos pedem mais clareza sobre os próximos  passos que serão tomados em relação ao curso. Além disso, eles também fizeram a apresentação de alternativas para o retorno das aulas e andamento do curso, como por exemplo aulas EaD, turnos
alternados para as turmas, uso de EPI’s (Equipamento de Proteção Individual) e total isolamento dos próprios familiares durante o período das aulas.

Questionada pelo Jornal Midiamax, a Polícia Civil de MS informou que a última publicação do Diário Oficial, publicada em 22 de abril, continua valendo e que “não há qualquer alteração até o momento”. O edital informa que as novas datas do curso serão publicadas com até 15 dias de antecedência do retorno das aulas, mas não informa estimativas.