Cotidiano

Com aval do MEC, comissão vai avaliar ‘aprovação em massa’ de alunos em Campo Grande

Após anunciar que as aulas presenciais nas escolas da Reme (Rede Municipal de Ensino) só retornarão em 2021, a Semed (Secretaria Municipal de Educação) afirma que criará uma comissão para avaliar uma ‘aprovação em massa’ de alunos ou uma possível unificação dos anos letivos de 2020 e 2021. Conforme disse a secretária Elza Fernandes ao […]

Mariane Chianezi Publicado em 08/10/2020, às 15h28 - Atualizado em 09/10/2020, às 07h56

(Foto: Marcos Ermínio)
(Foto: Marcos Ermínio) - (Foto: Marcos Ermínio)

Após anunciar que as aulas presenciais nas escolas da Reme (Rede Municipal de Ensino) só retornarão em 2021, a Semed (Secretaria Municipal de Educação) afirma que criará uma comissão para avaliar uma ‘aprovação em massa’ de alunos ou uma possível unificação dos anos letivos de 2020 e 2021.

Conforme disse a secretária Elza Fernandes ao Jornal Midiamax, ambas as medidas tem o aval do MEC (Ministério da Educação), que deixou a critério dos estados e municípios decidirem. No entanto, segundo a secretária, a medida ainda deve ser estudada e avaliada com muito critério.

“O MEC deu essa autonomia aos estados e municípios, mas precisamos avaliar sobre o aproveitamento dos alunos ou pela unificação dos alunos. Nós enviamos uma pesquisa para as escolas, que será respondida pelos diretores, professores, coordenadores e, através disso, teremos um resultado que deve ficar pronto amanhã”, disse à reportagem.

Por tanto, assim que a pesquisa de avaliação das escolas ficar pronta, a Semed organizará a comissão junto ao Conselho Municipal de Educação, ACP-MS (Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública), Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul e os diretores para tomar uma decisão.

Campo Grande conta com 202 escolas municipais, sendo 104 instituições até a educação infantil e 98 de ensino fundamental, e conta com 109 mil alunos.

A reportagem entrou em contato com a SED (Secretaria Estadual de Educação), que informou ainda não ter um posicionamento para dar obre o assunto. “Sabemos que esse tipo de mudança exige um planejamento detalhado e, por esse motivo, ainda é prematuro tentar prever qual seria o resultado de uma medida”, disse.

Aulas presenciais apenas em 2021

Assim como o Estado, o Município comunicou que só retomará as aulas presenciais em 2021. Em nota, a Semed esclareceu que faltam apenas 45 dias letivos para o encerramento do ano escolar e que “com 50% dos leitos hospitalares ainda ocupados e o vírus em circulação, a SEMED considera viável manter as aulas a distância, da forma como tem sido feita até agora”.

Ainda conforme a secretaria, “todos os alunos da REME têm acesso às aulas remotas. Para isso, a unidade escolar disponibiliza os cadernos de atividades, que devem ser retirados pelos pais e/ou responsáveis, nas escolas, com agendamento, para evitar aglomeração; além disso, as aulas estão disponíveis por meio de aplicativos e da TV REME (canal 4.2 da TVE, e Youtube) e Rádio REME (aplicativo)”.

O retorno dos alunos nas escolas em 2021 é avaliado por uma Comissão Municipal de Gerenciamento da Pandemia, que discute as medidas de segurança e as ações a serem desenvolvidas na área da educação. A secretaria está organizando, também, projeto de recuperação paralela, para os alunos, no ano letivo de 2021, no contraturno, pois neste ano de 2020, as escolas não vão abrir para oferecer reforço, já que todas as atividades continuarão apenas de forma remota.

O informativo informa que pesquisa recente feita pela Semed aponta que 90% dos alunos têm participação efetiva nas aulas on-line.

Jornal Midiamax