Aberta e paralisada diante do fim de doses nas unidades de imunização, a ção contra Influenza em Mato Grosso do Sul abrangeu até agora 67,11% dos idosos e 55,63% dos profissionais de saúde que integram o público-alvo da Campanha Nacional de Vacinação. Os dados foram divulgados pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) na tarde desta segunda-feira (6), quando, esperava-se, fosse retomada a aplicação das vacinas em .

Até aqui, a SES entregou mais de 300 mil doses de vacinas aos municípios, dentro da campanha iniciada em 23 de março e que termina em 22 de maio. A expectativa é de vacinar 90% das 902.280 pessoas que integram todo o público-alvo da ação. Em 2019, o Estado atingiu 91,2% de cobertura vacinal.

O Sipni (Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações) informou que, até a manhã desta segunda-feira, 197 mil doses já tinham sido aplicadas na primeira fase, abrangendo profissionais de Saúde e idosos, que têm até 15 de abril para receberem a medicação.

A campanha foi iniciada e parada, pelo menos, duas vezes, diante da procura de idosos pela vacina. Neste ano, farmácias e clínicas particulares foram cadastradas como pontos de imunização, a fim de evitar a centralização das ações apenas em unidades de saúde –evitando aglomerações e, desta forma, ajudando a conter a contaminação pelo novo coronavírus ().

Apesar dessa medida, a reportagem do Jornal Midiamax constatou, desde o início da campanha, idosos em fila ou se aglomerando em locais à espera da imunização que, limitada, acabou esgotada horas depois de fornecida. Nesta segunda-feira, a Secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande confirmou o recebimento de 25,8 mil novas doses e a posterior distribuição, com expectativa de retomar da vacinação até a manhã desta terça (7). A cidade já contabilizou quatro remessas de vacinas.

Na sexta-feira (3), o Estado recebeu cerca de 76 mil doses do Ministério da Saúde, encaminhando-as aos municípios.

Etapas

Em 16 de abril, terá início a segunda etapa da campanha nacional, focada em doentes crônicos, profissionais das forças de segurança e salvamento, caminhoneiros e motoristas de transporte coletivo e portuários, além da população privada de liberdade e adolescentes em medida socioeducativa. Taxistas e motoristas de aplicativo não integram o grupo.

da rede pública e privada foram transferidos para a terceira fase, que vai se iniciar no dia 9 de maio, quando ocorrerá o Dia D da campanha. Também serão imunizadas nesta fase crianças de 6 meses a menores de 5 anos, gestantes, puérperas, povos indígenas, adultos entre 55 a 59 anos de idade e pessoas com deficiência.