Cotidiano

Com 78 novos registros, Dourados se aproxima de 600 casos de coronavírus

Com surtos na Reserva Indígena e também no frigorífico JBS, Dourados, maior cidade do interior, registrou 78 novos casos de coronavírus e já conta com 571 pessoas contaminadas. Os dados são Boletim Epidemiológico da SES (Secretaria Estadual de Saúde) e também do Comitê de Gestão de Crise da Prefeitura. Se por um lado, aumentou  o […]

Marcos Morandi Publicado em 07/06/2020, às 13h22 - Atualizado às 13h40

(Foto: Franz Mendes | Reprodução)
(Foto: Franz Mendes | Reprodução) - (Foto: Franz Mendes | Reprodução)

Com surtos na Reserva Indígena e também no frigorífico JBS, Dourados, maior cidade do interior, registrou 78 novos casos de coronavírus e já conta com 571 pessoas contaminadas. Os dados são Boletim Epidemiológico da SES (Secretaria Estadual de Saúde) e também do Comitê de Gestão de Crise da Prefeitura.

Se por um lado, aumentou  o número de testagens, por outro também cresceu o número de contaminações. “Isso significa que a transmissibilidade está aumenta, na medida que em também não há um crescimento na taxa de isolamento”, explica o médico Ricardo do Carmo Filho, membro do Comitê.

Segundos dados da prefeitura, dos 571 casos confirmados, 190 já foram recuperados, 359 estão em isolamento domiciliar e 21 estão em leitos hospitalares. Dessas internações, 13 pessoas estão em enfermarias e oito em UTIs (Unidades de Terapias Intensivas).

Entretanto, há divergências nos números de internações no município, conforme levantamentos do Governo do Estado.  “Quase 70% dos casos de internação em MS , tanto em leitos públicos como em privados, 29 dos internados, estão na região de Dourados. Mais uma vez mostra a relação muito próxima do aumento de casos e pacientes internados”, afirma o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende.

Segundo o gestor estadual, “se mantivermos esse aumento muito grande daqui a poucos leitos da região deverão ser ocupados e a taxa de ocupação poderá chegar próxima àquelas que observamos em e outras regiões brasileiras, ou seja, colapso”, afirmou o secretário.

Resende ressalta que, o que mais preocupa a Secretaria hoje é o número de casos em Dourados. “Temos feito todos os esforços para contenção desse surto epidêmico que acontece no município de Dourados”.

Jornal Midiamax