Cotidiano

‘Caso zero’ de Covid-19 em Figueirão, médico diz que não foi isolado mesmo com sintomas

A confirmação do primeiro caso positivo da Covid-19 em Figueirão causou controvérsia entre um médico de posto de saúde da cidade, que seria o “paciente zero” de Figueirão, o prefeito Rogério Rosalin (PSDB) e o secretário de saúde, Giovanni Bertolucci Alves. Isso porque, ao ter o município incluído pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 03/08/2020, às 14h46 - Atualizado em 04/08/2020, às 08h53

None
Foto: Divulgação | Prefeitura de Figueirão

A confirmação do primeiro caso positivo da Covid-19 em Figueirão causou controvérsia entre um médico de posto de saúde da cidade, que seria o “paciente zero” de Figueirão, o prefeito Rogério Rosalin (PSDB) e o secretário de saúde, Giovanni Bertolucci Alves. Isso porque, ao ter o município incluído pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) no boletim epidemiológico, Rosalin contestou a confirmação alegando que o paciente não seria residente da cidade e nem estaria cumprindo isolamento no município.

“Se ele é residente, cadê o isolamento dele aqui no nosso município? Tem vários outros quesitos que a gente está averiguando, parece que está virando até caso de polícia”, comentou o Prefeito em vídeo postado no Facebook da Prefeitura no domingo (2).

Nos comentários da mesma publicação, o médico Gustavo Prates se apresentou e identificou-se como o primeiro caso positivo da cidade. Segundo a publicação assinada por Prates, no dia 21 de julho ele começou a apresentar sintomas e na quinta-feira seguinte (23), acordo com sintomas gripais. Ele teria comunicado superiores, mas afirmou que o protocolo de afastamento não foi seguido e, inclusive, trabalhou normalmente na sexta-feira (24).

“O protocolo não foi seguido, que seria me afastar de imediato, pedir o exame e me manter em quarentena, trabalho este que eu já fazia no posto de saúde, e que não foi feito no meu caso: trabalhei na sexta (24), com sintomas, mesmo deixando claro, inclusive sofrendo chacota, piadas, que eu estava fingindo e atrás de atestado”, publicou o médico.

'Caso zero' de Covid-19 em Figueirão, médico diz que não foi isolado mesmo com sintomas
Foto: Reprodução | Facebook

Prates pontuou, ainda, que precisou buscar diagnóstico fora de Figueirão. “Infelizmente, deu positivo. Estou sendo monitorado pela Unimed, me ligam todo os dias, coisa que o prefeito não fez, nem uma mensagem estimando melhoras. Então, respondendo ao Prefeito, não estou no município que resido, Sr prefeito, porque não seguiram os protocolos básicos, tive que procurar ajuda fora daí”.

“Agora o sr quer que eu volte para cumprir a quarentena em Figueirão? Surgiram vários fatos que já estão sendo apurados desde calúnia, difamação, entre outros, de alguns da gestão em grupo de Whatsapp da cidade, inclusive inverdades pela secretaria de saúde, que está me dando náuseas. Tudo será esclarecido, sempre trabalhei com a ética e a verdade, e a verdade vai aparecer. Saindo da quarentena, estarei no município para aclarar os fatos e tomar as medidas cabíveis. Não posso dar mais informações, então sempre ouçam as 2 versões. Ótima tarde para todos”, conclui a postagem.

'Caso zero' de Covid-19 em Figueirão, médico diz que não foi isolado mesmo com sintomas
Foto: Reprodução | Facebook

Anteriormente, o médico já havia mencionou o secretário de saúde do município, afirmando ter sido alvo de ataques e pontua até que Alves teve acesso a seu prontuário sem autorização. “Admiro o secretário citar até sobre o fato prontuário médico que é de total sigilo do médico e paciente, o sr está tendo acesso a prontuário sigiloso sem minha autorização ou de qualquer outro paciente? Tem que ser apurado isso , desrespeito total”, pontuou.

Apelo

Na noite do domingo (2), publicação nas redes sociais de Figueirão fez apelo para que os munícipes não saiam do município ou recebam visitas sem necessidade. O apelo usou como base os números da Covid-19 referente às cidades que fazem limite territorial com o município. “Estão todos aumentando os seus casos positivos, já estão beirando 1000 casos positivos, além de todos contabilizarem já mortes também pela Covid-19”, traz a publicação.

A estreia de Figueirão no boletim epidemiológico da SES (Secretaria de Estado de Saúde) ocorreu no último sábado, quando a cidade teve o primeiro registro, referente a um morador da cidade, médico, que confirmou o exame em Campo Grande, pelo Hospital da Unimed. Nesta segunda-feira (3), porém, a Prefeitura de Figueirão afirmou que o caso confirmado trata-se de uma pessoa que esteve em Água Clara e lá teve contato com um caso confirmado.

“Devemos ao máximo evitar sair do município, somente em caso de extrema necessidade. A Secretaria de Saúde, juntamente com COE (Comitê de Enfrentamento e Combate ao Coronavírus), irá intensificar as ações e na próxima terça-feira (4), em reunião com o COE será definido novas ações com maior eficácia para controle da Covid-19”, traz a publicação.

Jornal Midiamax