Cotidiano

Carnaval: acordo entre blocos e prefeitura prevê limpeza de rua mais rápida após folia

Os blocos de carnaval de Campo Grande e a Prefeitura firmaram um acordo que foi assinado no ano passado para que exista um serviço de limpeza mais rápido e eficaz nas ruas que receberão os foliões e também na Esplanada Ferroviária, um dos palcos para as festividades. Um outro acordo também foi firmado pelo Cordão […]

Vinícius Costa Publicado em 15/02/2020, às 18h00 - Atualizado às 18h48

Moradores do entorno da Esplanada reclamam de falta de infraestrutura para Carnaval além da área de isolamento (Foto: WhatsApp)
Moradores do entorno da Esplanada reclamam de falta de infraestrutura para Carnaval além da área de isolamento (Foto: WhatsApp) - Moradores do entorno da Esplanada reclamam de falta de infraestrutura para Carnaval além da área de isolamento (Foto: WhatsApp)

Os blocos de carnaval de Campo Grande e a Prefeitura firmaram um acordo que foi assinado no ano passado para que exista um serviço de limpeza mais rápido e eficaz nas ruas que receberão os foliões e também na Esplanada Ferroviária, um dos palcos para as festividades.

Um outro acordo também foi firmado pelo Cordão Valu – um dos blocos mais antigos da Capital e os catadores de reciclagem. No acerto, ficou decidido que ao fim das festividades e na manhã de limpeza, os catadores estarão presentes para recolher as latas e garrafas pets que ficarão no local como uma forma de incentivar o trabalho e ajudar em uma renda extra.

A criadora do bloco, Silvana Valu explicou que os dois acordos fazem parte uma ação para conscientizar a população a evitar transtornos em relação ao lixo que será gerado nos dias de festas. A conscientização está sendo expandida através das redes sociais.

Carnaval: acordo entre blocos e prefeitura prevê limpeza de rua mais rápida após folia
Silvana Valu é a criadora do bloco Cordão Valu. (Foto: Leonardo de França, Midiamax)

“Pedimos para toda a população que seja responsável pelo seu lixo e pedimos que não levem garrafa de vidro. Só será aceito latas e garrafas pets”, disse Valu a reportagem. Segundo a criadora, haverá uma fiscalização na entrada do carnaval evitando a entrada de vidros na festa.

Há também um pedido dos blocos carnavalescos para que seja disponibilizado uma maior quantidade de banheiros e lixeiras, com intuito de evitar possíveis reclamações de moradores em relação a sujeira e ao cheiro de urina – reclamação vista com frequência no carnaval anterior.

Recentemente, o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) firmou um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) com a Prefeitura e os blocos pedindo melhor infraestrutura e controle sobre o carnaval, principalmente na Esplanada Ferroviária que foi palco de vandalismo no ano de 2019.

Jornal Midiamax