Cotidiano

Com aumento de casos de coronavírus, Campo Grande pede 151 leitos para Ministério

Campo Grande tem tido um aumento significativo de casos de coronavírus na última semana e pediu a contratação de 151 novos leitos clínicos e de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) ao Ministério da Saúde. Além disso, a Capital solicitou 50 mil testes de Covid-19 e um auxílio para a Santa Casa no valor de R$ […]

Mylena Rocha Publicado em 27/11/2020, às 07h50 - Atualizado às 12h04

Foto Ilustrativa: Saul Schramm/Subcom-MS
Foto Ilustrativa: Saul Schramm/Subcom-MS - Foto Ilustrativa: Saul Schramm/Subcom-MS

Campo Grande tem tido um aumento significativo de casos de coronavírus na última semana e pediu a contratação de 151 novos leitos clínicos e de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) ao Ministério da Saúde. Além disso, a Capital solicitou 50 mil testes de Covid-19 e um auxílio para a Santa Casa no valor de R$ 38 milhões. Os pedidos foram feitos pelo senador Nelsinho Trad (PSD) ao Ministério da Saúde em reunião nesta semana. 

O número de novos casos confirmados de coronavírus tem aumentado na Capital. Somente entre os dias 15 e 21 de novembro, foram registrados 2.977 novos casos, o que equivale a uma média de 425 casos por dia ou 17,7 casos por hora. O aumento foi de 59,7% em comparação com a semana anterior. 

Com aumento de casos de coronavírus, Campo Grande pede 151 leitos para Ministério
Senador esteve em reunião no Ministério da Saúde. (Foto: Divulgação)

O senador Nelsinho Trad citou o aumento significativo de casos para pedir recursos para Campo Grande. Ele explicou que o pedido de ajuda veio da direção da Santa Casa e de secretários do município. “Ontem fomos recebidos pelo secretário do Ministério da Saúde, Airton Cascavel”, disse.

Campo Grande solicitou ao Ministério da Saúde 50 mil testes rápidos, a contratação de 151 leitos clínicos e de UTI, 12 milhões para equipamentos e informatização da Sesau e auxílio de R$ 38 milhões para a Santa Casa.

Porém, a Capital não conseguiu garantir os testes de Covid-19. “Dessa lista, Cascavel informou que só não será possível enviar os testes rápidos, os demais pedidos serão atendidos”, informou o senador. 

Também participaram da reunião o secretário de Finanças de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, o secretário adjunto da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), Rogério Souto, o presidente da Santa Casa de Campo Grande Heitor Freire e o assessor do hospital Carlos Marchezan.

Aumento de casos na Capital

Foram 2.977 novos casos registrados na macrorregião de Campo Grande na última semana epidemiológica. O número representa um aumento expressivo, já que na semana anterior foram registrados 1.863 novos casos. 

O Governo do Estado chegou a fazer uma alerta sanitário nas redes sociais na última segunda-feira (23). Na nota, o Governo alerta sobre o aumento de casos em Campo Grande, no aumento de casos em isolamento domiciliar e de internações.

“Na capital, a faixa etária mais acometida é de adultos jovens de 20 a 39 anos que possui uma dinâmica social mais ativa, frequentam mais espaços coletivos, consequentemente essas pessoas podem se contaminar e levar o vírus para suas famílias, em especial aos idosos, comprovadamente mais vulneráveis à forma grave da Covid-19”, informou.

Jornal Midiamax