Cotidiano

Câmera registra momento em que homem ateia fogo em terreno baldio em MS

Câmera de segurança de uma residência de Sidrolândia, a 70 quilômetros de Campo Grande, flagrou o momento em que um homem, ainda não identificado, ateou fogo em um terreno baldio. A vizinha procurou a delegacia de Polícia Civil e registrou o crime ambiental. O Corpo de Bombeiros em Sidrolândia atendeu, de 1º de setembro a […]

Dayene Paz Publicado em 14/10/2020, às 11h27 - Atualizado às 13h02

Câmera flagrou momento em que homem ateou fogo em terreno. Imagem: Divulgação
Câmera flagrou momento em que homem ateou fogo em terreno. Imagem: Divulgação - Câmera flagrou momento em que homem ateou fogo em terreno. Imagem: Divulgação

Câmera de segurança de uma residência de Sidrolândia, a 70 quilômetros de Campo Grande, flagrou o momento em que um homem, ainda não identificado, ateou fogo em um terreno baldio. A vizinha procurou a delegacia de Polícia Civil e registrou o crime ambiental. O Corpo de Bombeiros em Sidrolândia atendeu, de 1º de setembro a 12 de outubro deste ano, mais de 40 solicitações de combate a incêndio.

O terreno queimado pelo suspeito fica na Rua São Paulo esquina com a Avenida Aquidaban. As câmeras de segurança da residência que faz divisa com o terreno, registraram a ação do rapaz no último domingo (11). A proprietária da casa disse já é a terceira vez, em 15 dias, que o terreno é incendiado.

A mulher contou que pagou R$ 300,00 pela limpeza do lote e nos próximos dias descartaria os galhos cortados na propriedade rural da família. De acordo com o site Região News, o material foi deixado num buraco existente na área e foi justamente este material em que começou o fogo.

“Com a baixa umidade relativa do ar provocado pelo tempo seco, já não é fácil. Imagina com o fogo o que agrava os problemas de saúde. Na região moram 5 bebês, dois deles em minha casa”, relata. Ela denuncia que vem sofrendo com incêndios em outros terrenos baldios perto de casa.

A queima de lixo doméstico praticado por diversos cidadãos como forma de dar fim a lixos em terrenos baldios, além de causar danos à saúde pública com a fumaça, provoca risco de incêndio em proporções maiores, destrói a vegetação e pode causar a morte de animais nas redondezas. A ação pode gerar multa, podendo configurar crime sob pena de até quatro anos de detenção.

A moradora procurou a delegacia Polícia formalizar o boletim de ocorrência e levou as imagens como prova do incêndio criminoso.

Jornal Midiamax