Cotidiano

Banco Central diz que não tem previsão para nota de R$ 200 chegar em MS

A nova cédula de R$ 200 já foi posta em circulação pelo Banco Central do Brasil nesta quarta-feira (2), mas apesar de a nota estampada por um lobo-guará já estar entre nós, ainda não há previsão para que chegue em Mato Grosso do Sul. Conforme informou a assessoria de imprensa do Banco Central ao Jornal […]

Mariane Chianezi Publicado em 02/09/2020, às 16h01 - Atualizado às 16h22

None

A nova cédula de R$ 200 já foi posta em circulação pelo Banco Central do Brasil nesta quarta-feira (2), mas apesar de a nota estampada por um lobo-guará já estar entre nós, ainda não há previsão para que chegue em Mato Grosso do Sul.

Conforme informou a assessoria de imprensa do Banco Central ao Jornal Midiamax, não há uma previsão para que a cédula seja distribuída nos caixas eletrônicos do estado, pois a intenção é ir atendendo a demanda conforme for aparecendo. 

No entanto, nada impede que a nota comece a circular em breve, porque muitos moradores do viajam para outros estados e, MS também recebe visitantes de outras regiões do país, que podem trazer e colocar a nota em circulação. 

Também há a informação de que em alguns bancos já devem disponibilizar em breve as notas no interior de MS. A reportagem entrou em contato com as assessorias das agências bancárias que atendem no estado para apurar e aguarda informação.

Nova cédula

Segundo o Banco Central, o motivo do lançamento é para “atender ao aumento da demanda por dinheiro em espécie que se verificou durante a pandemia de covid-19”. Um dos motivos para isso seria o que o Banco Central chama de “entesouramento”, que é o dinheiro guardado em casa.

A nova cédula tem o mesmo tamanho da nota de 20 reais da Segunda Família, e suas cores predominantes são cinza e sépia. “Ela possui elementos de segurança que também estão em outras denominações e já são conhecidos pela população, como o número que muda de cor e a marca-d’água.

Em 2020, serão impressas 450 milhões de cédulas de 200 reais. As novas notas serão colocadas em circulação por intermédio da rede bancária, e a distribuição vai ocorrer de acordo com a demanda”, disse o Banco. 

Jornal Midiamax