Cotidiano

Baixa umidade do ar deixa 46 municípios de MS em alerta neste domingo

Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) emitiu aviso para umidade do ar baixa, próxima de 20% nas regiões leste, oeste e centro do Estado.

Jones Mário Publicado em 29/11/2020, às 13h04 - Atualizado às 13h06

Faixa amarela sobre o mapa do Estado mostra zona de alerta para tempo seco (Foto: Reprodução/Inmet)
Faixa amarela sobre o mapa do Estado mostra zona de alerta para tempo seco (Foto: Reprodução/Inmet) - Faixa amarela sobre o mapa do Estado mostra zona de alerta para tempo seco (Foto: Reprodução/Inmet)

O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) emitiu alerta para a baixa umidade do ar em 46 municípios de Mato Grosso do Sul. O aviso é válido até 20h deste domingo (29).

Segundo o instituto, a umidade relativa do ar pode chegar a 20% na maior parte do Estado, enquanto que o ideal para a saúde humana é de, pelo menos, 60%, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde). As recomendações são para ingestão de líquido, bem como evitar desgaste físico e exposição ao sol nas horas mais quentes do dia.

O alerta emitido é de perigo potencial, ou seja, de grau 2 em uma escala de gravidade que começa em 1 e vai até 4. A faixa vai de leste a oeste do Estado e só não abarca municípios dos extremos norte e sul.

As cidades sob alerta são: Campo Grande, Água Clara, Anastácio, Anaurilândia, Angélica, Aquidauana, Bandeirantes, Bataguassu, Batayporã, Bela Vista, Bodoquena, Bonito, Brasilândia, Camapuã, Corguinho, Corumbá, Deodápolis, Dois Irmãos do Buriti, Douradina, Dourados, Guia Lopes Da Laguna, Inocência, Itaporã, Ivinhema, Jaraguari, Jardim, Ladário, Maracaju, Miranda, Nioaque, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Paraíso das Águas, Ponta Porã, Porto Murtinho, Ribas do Rio Pardo, Rio Brilhante, Rio Negro, Rio Verde de Mato Grosso, Rochedo, Santa Rita do Pardo, Selvíria, Sidrolândia, São Gabriel do Oeste, Terenos e Três Lagoas.

Problemas provocados pela baixa umidade do ar podem ser relatados à Defesa Civil (telefone 199), bem como ao Corpo de Bombeiros (193).

Baixa umidade do ar contribui para queimadas

Vale lembrar também para o risco de queimadas, que tem devastado a região pantaneira. A pouco mais de um mês para o fim do ano, Mato Grosso do Sul já ultrapassou o total de focos de incêndios florestais detectados em todo 2019. Segundo dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), são 11.876 pontos de calor este ano, contra 11.653 do exercício anterior.

O total de queimadas detectadas no Estado entre 1º de janeiro e 28 de novembro de 2020 já é o quarto maior desde o início da série histórica do Inpe, em 1998.

Jornal Midiamax