Um idoso e cadeirante deverá ser indenizado por um atacadista em R$ 6,8 mil por danos morais e materiais, após ter o carro riscado em no estabelecimento privado do local. A decisão unânime foi da 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de .

Conforme o processo, em dezembro de 2015, a companheira do cliente retornou das compras e constatou os danos nas portas do veículo. O estabelecimento, por outro lado, alegou que os depoimentos eram contraditórios, apresentando filmagens da data e horários indicados na nota fiscal das compras. No entanto o juiz de primeiro grau não analisou todo o conteúdo e, com isto, solicitou o retorno dos autos para a devida perícia técnica do material.

O Divoncir Schreiner Marandeu parecer favorável ao cliente, pois a responsabilidade da guarda e bens do consumidor seria se o estacionamento fosse .