Cotidiano

Cultos e missas presenciais são proibidos após líderes religiosos infectados com coronavírus

A prefeitura de Jardim decretou a proibição de atividades religiosas de forma presencial durante a pandemia do coronavírus

Dândara Genelhú Publicado em 07/06/2020, às 12h05 - Atualizado às 17h58

Foto: Divulgação | Prefeitura de Jardim
Foto: Divulgação | Prefeitura de Jardim - Foto: Divulgação | Prefeitura de Jardim

A prefeitura de Jardim decretou a proibição de atividades religiosas de forma presencial durante a pandemia do coronavírus. A cidade possui 37 casos confirmados da doença, segundo dados da SES (Secretaria de Estado de Saúde), entre os infectados estão líderes religiosos.

De acordo com o site O Pantaneiro, pelo menos quatro autoridades eclesiásticas da cidade foram infectadas pelo vírus. O decreto foi publicado neste sábado (06), nas redes sociais oficiais da prefeitura do município.

Segundo a publicação, até 30 de junho estão proibidas as atividades religiosas presenciais em Jardim. O Decreto nº 73/2020 define que cultos e missas podem ser realizadas de forma online, desde que a transmissão seja feita por no máximo cinco pessoas no mesmo ambiente.

Jornal Midiamax