Cotidiano

Após 7 meses fechado, Parque Ayrton Senna reabre para o público neste sábado

Após sete meses fechado, por conta da pandemia de coronavírus e servir de tenda de atendimento, o Parque Ayton Senna reabre para população, na tarde deste sábado (17). O local passou por desinfecção ainda nesta quinta-feira (16). De acordo com a prefeitura de Campo Grande, dos parques da cidade, o local era o único que […]

Karina Campos Publicado em 16/10/2020, às 14h29 - Atualizado em 17/10/2020, às 12h09

Pista de atletismo do Parque Ayrton Senna. (Foto: PMCG)
Pista de atletismo do Parque Ayrton Senna. (Foto: PMCG) - Pista de atletismo do Parque Ayrton Senna. (Foto: PMCG)

Após sete meses fechado, por conta da pandemia de coronavírus e servir de tenda de atendimento, o Parque Ayton Senna reabre para população, na tarde deste sábado (17). O local passou por desinfecção ainda nesta quinta-feira (16).

De acordo com a prefeitura de Campo Grande, dos parques da cidade, o local era o único que não havia reaberto. Com a liberação, os moradores devem seguir as medidas de biossegurança como o uso de máscara e distanciamento. Será permitido a capacidade máxima de 30% na lotação.

A abertura terá direito ao retorno dos tradicionais eventos esportivos, com o Estadual de Atletismo. A competição inicia das 14h às 16h; no domingo será a vez da disputa e inauguração da pista internacional, marcada das 8h às 10h.

Após 7 meses fechado, Parque Ayrton Senna reabre para o público neste sábado
Local passou por desinfecção. (Foto: Divulgação/PMCG)

O ginásio do parque estava servindo como rede de atendimento do hospital de campanha para os pacientes com Covid-19 e realização de testes. Na higienização, foram utilizados cerca de 12 mil litros de hipoclorito de sódio.

Após os eventos de reabertura, o parque seguirá o horário normal de funcionamento, das 6h às 22h, de segunda-feira a domingo.

Confira as regras:

  • Para entrar no local, o uso de máscara é obrigatório;
  • Os moradores devem ter a temperatura aferida na entrada;
  • Fazer higienização das mãos;
  • Não ficar aglomerado;
  • e evitar compartilhar materiais como o tereré.
Jornal Midiamax