Cotidiano

Ao fim do dia, professor canta e oferece jantar para presos que trabalham em retorna de escola de MS

Para amenizar o dia de trabalho durante a semana, o professor e diretor, Álvaro de Lima Silva, da escola estadual Professora Zélia Quevedo Chaves, no bairro Iraci Coelho Netto, tenta agradecer o desemprenho de internos dos Gameleira, presídio semiaberto de Campo Grande. Todos os dias, os reeducandos vão até a escola trabalhar na manutenção da […]

Karina Campos Publicado em 10/12/2020, às 17h57

Além de agradecer, professor acredita que o ato simples motiva equipe. (Foto: Divulgação/TJMS)
Além de agradecer, professor acredita que o ato simples motiva equipe. (Foto: Divulgação/TJMS) - Além de agradecer, professor acredita que o ato simples motiva equipe. (Foto: Divulgação/TJMS)

Para amenizar o dia de trabalho durante a semana, o professor e diretor, Álvaro de Lima Silva, da escola estadual Professora Zélia Quevedo Chaves, no bairro Iraci Coelho Netto, tenta agradecer o desemprenho de internos dos Gameleira, presídio semiaberto de Campo Grande.

Todos os dias, os reeducandos vão até a escola trabalhar na manutenção da unidade, projeto de parceria entre a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário e o Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul.

“Eles trabalham pesado e fico admirado com o desempenho. Ao final do dia, em razão do desgaste físico, acredito que devem estar com fome e, por isso, toda a sexta feira, para fechar a semana, pretendo oferecer um jantar e dar umas palavras de incentivo à vida deles”, disse.

Toda sexta-feira, o ato de cantar e tocar violão antes do jantar, foi uma forma do educador a descobrir como agradecer a equipe, que mesmo passando por uma situação difícil, está no caminho para mudar de vida. Ele acredita que o gesto motiva os internos.

“Em especial, a valorizar o trabalho de cada interno que doou um pouco de si para a escola. Quero colocar aos alunos que não devemos jogar no lixo o esforço e o dinheiro tirado dos internos para nos favorecer, ” explicou o diretor.

As obras na escola devem ser concluídas em abril do próximo ano. Duas escolas já tiveram a reforma concluída através do trabalho dos internos.

Jornal Midiamax