Cotidiano

Call center que ignorou quarentena em Campo Grande é fechado e funcionários dispensados

Depois de desrespeitar a quarentena em Campo Grande, uma empresa de call center foi fechada e começou a dispensar os funcionários ainda na manhã desta sexta-feira (20). A Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) e a Vigilância Sanitária estão no local e emitiram um ofício para que a empresa adeque o local […]

Mylena Rocha Publicado em 20/03/2020, às 12h09 - Atualizado às 15h58

Foto: Ana Paula Chuva/Midiamax
Foto: Ana Paula Chuva/Midiamax - Foto: Ana Paula Chuva/Midiamax

Depois de desrespeitar a quarentena em Campo Grande, uma empresa de call center foi fechada e começou a dispensar os funcionários ainda na manhã desta sexta-feira (20). A Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) e a Vigilância Sanitária estão no local e emitiram um ofício para que a empresa adeque o local de trabalho.

O Call Center BTCC Conexão Cliente, localizado na rua Rui Barbosa, não teria respeitado o decreto municipal, que proíbe a aglomeração de mais de 20 pessoas em um ambiente fechado. A empresa retirou os funcionários nesta manhã e as atividades foram suspensas. 

A empresa não será lacrada e se o call center apresentar um plano de trabalho que respeite o decreto municipal, poderá voltar a operar normalmente. “A natureza da atividade dessa empresa é que trabalham em ambientes confinados. Empresas devem se adequar à necessidade [de prevenção ao coronavírus] neste momento”, disse José Carlos, fiscal da Vigilância Sanitária.

O titular da Semadur, Luis Eduardo Costa, explica que não há prazo para que o call center volte a funcionar. “Eles vão precisar fazer limpeza, arrumação, para desinterditar, vão ter que se reorganizar. Não há prazo, se eles se readequarem já podem voltar a trabalhar”, explica. 

Segundo  informações apuradas pelo Midiamax, a outra unidade da empresa, na rua Santa Barbara na Vila Rica deve receber a equipe de fiscalização ainda nesta sexta-feira. O prédio onde circulam mais de 2 mil pessoas deve passar pelo mesmo processo de paralisação das atividades.

Segundo o secretário da Semadur, a intervenção foi feita porque a empresa não respeitou o decreto, e caso outros estabelecimentos venham a descumprir a medida podem ter o alvará cassado. Todas as denúncias de descumprimento do decreto devem ser feitas a Vigilância Sanitária ou no Procon Municipal.

Pelo decreto n.º. 14.199, o funcionamento de call centers e similares deverá ser feito com no máximo 20 operadores trabalhando simultaneamente. Também foi determinada que seja mantida distância mínima de dois metros um do outro.

Como denunciar

Caso você saiba de alguma empresa ou estabelecimento que esteja descumprindo as regras do decreto, a  denúncia deve ser feita diretamente na Vigilância através ou no Procon Municipal.

Jornal Midiamax