Cotidiano

Aeronaves da FAB já fizeram 9 voos ao Pantanal para combater as queimadas

Duas aeronaves da FAB (Força Aérea Brasileira) continuam no Pantanal sul-mato-grossense em apoio as ações de combate as queimadas. As ações fazem parte da Operação Pantanal, deflagrada pelo Ministério da Defesa, a pedido do Governo de Mato Grosso do Sul. As aeronaves que projetam água foram enviadas no dia 27 de julho. Para cumprir a […]

Dayene Paz Publicado em 03/08/2020, às 10h58 - Atualizado às 11h34

Duas aeronaves da Força Aérea Brasileira seguem nas ações de combate a incêndios. Imagem: Divulgação FAB
Duas aeronaves da Força Aérea Brasileira seguem nas ações de combate a incêndios. Imagem: Divulgação FAB - Duas aeronaves da Força Aérea Brasileira seguem nas ações de combate a incêndios. Imagem: Divulgação FAB

Duas aeronaves da FAB (Força Aérea Brasileira) continuam no Pantanal sul-mato-grossense em apoio as ações de combate as queimadas. As ações fazem parte da Operação Pantanal, deflagrada pelo Ministério da Defesa, a pedido do Governo de Mato Grosso do Sul. As aeronaves que projetam água foram enviadas no dia 27 de julho.

Para cumprir a demanda, o Ministério da Defesa estabeleceu um Centro de Coordenação no Comando do 6º Distrito Naval, na cidade de Ladário. Também participam das ações helicópteros da Marinha do Brasil e do Exército Brasileiro.

Enviadas no dia 27, as aeronaves C-130 Hércules, operadas pelo Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1°/1° GT), e o H-60L Black Hawk, operado pelo Quinto Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (5º/8º GAV) – Esquadrão Pantera, realizam missões de Combate a Incêndio em Voo e Transporte Aéreo Logístico nas cidades de Campo Grande e Corumbá, respectivamente.

O C-130 Hércules, que está deslocado na Ala 5 – Base Aérea de Campo Grande, utiliza o sistema de combate a incêndio MAFFS (do inglês, Modular Airborne Fire Fighting System). O equipamento conta com dois tubos que projetam água pela porta traseira do avião, a uma altura aproximada de 150 pés (cerca de 46 metros). A aeronave realizou entre terça-feira (28) e quarta-feira (29) quatro voos.

Já o helicóptero H-60L Black Hawk está engajado nas missões a partir do Aeroporto de Corumbá, no transporte de brigadistas do Corpo de Bombeiros do Mato Grosso do Sul, Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil e profissionais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). Eles são transportados até os locais das chamas. A aeronave realizou entre terça-feira (28) e quarta-feira (29) cinco saídas.

Queimadas

O histórico de queimadas atingiu recorde e o Governo do Estado decretou situação de emergência. Conforme o Corpo de Bombeiros, o município de Corumbá já registrou chuva de fuligem. Cerca de 300 mil hectares já foram devastadas pelo fogo, para se ter uma dimensão, a área equivale a 2 vezes o tamanho da cidade de São Paulo.

Já foram levantados aproximadamente 4 mil focos de incêndio por satélite, segundo o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais)

Jornal Midiamax