Cotidiano

Aeronave vai ajudar no combate aos incêndios que geram fumaça na área urbana de Corumbá

Uma aeronave de grande porte da Força Aérea Brasileira, o Hércules C-130, vai ajudar no combate aos incêndios que geram fumaça na área urbana de Corumbá, a 425 km de Campo Grande. A estratégia foi montada durante uma reunião na manhã deste domingo (26). Segundo informações divulgadas pelo Prevfogo do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio […]

Mylena Rocha Publicado em 26/07/2020, às 12h19

Foto: Divulgação/Prevfogo Ibama
Foto: Divulgação/Prevfogo Ibama - Foto: Divulgação/Prevfogo Ibama

Uma aeronave de grande porte da Força Aérea Brasileira, o Hércules C-130, vai ajudar no combate aos incêndios que geram fumaça na área urbana de Corumbá, a 425 km de Campo Grande. A estratégia foi montada durante uma reunião na manhã deste domingo (26).

Segundo informações divulgadas pelo Prevfogo do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), serão utilizadas duas aeronaves, uma que levará os Brigadistas do Prevfogo e do Corpo de Bombeiros o mais próximo possível das chamas e outra realizará lançamentos de água. Há a previsão do Hércules C-130, aeronave de grande porte da Força Aérea Brasileira, capaz de lançar até 12 mil litros de água, realizar lançamentos ainda neste domingo (26) também.

A Brigada Especializada Pantanal de prevenção e combate aos incêndios florestais conta com contingente de 27 Brigadistas treinados, equipados e contratados pelo Ibama/Prevfogo. Segundo informações do Instituto, desde o início do mês de julho, a Brigada já realizou 10 combates, que evitaram o aumento da área queimada no Pantanal. 

“A temporada de incêndios em 2020 está intensa e o prognóstico não é dos melhores para os próximos meses. Estamos atuando nas principais frentes de fogo que possam causar maiores prejuízos às comunidades ribeirinhas, a população de Corumbá e Ladário, e a fauna e flora do Pantanal”, informa o Ibama.

Nesta semana, foi feito o combate ao incêndio que colocava em risco a escola na região do Jabotazinho. O incêndio no local é considerado extinto, mas brigadistas continuam no local, para garantir que as chamas não retornem.

Outro incêndio combatido foi o do Posto Avançado da Marinha do Brasil, local conhecido como Rabicho. Foram empregados dois esquadrões e 25 militares da Marinha do Brasil também ajudaram. O combate durou o dia e a noite toda, com objetivo principal de resguardar o paiol da Marinha do Brasil localizado nesta região.

Um incêndio de grandes proporções na Área de Proteção Ambiental Baía Negra, mais precisamente na Baía do Arrozal, colocou em risco os moradores da região e ocasionou interrupção do fornecimento de energia elétrica. Dois esquadrões atuaram fortemente para controlar e extinguir este incêndio após dois dias intensos de trabalho.

(com informações do Prevfogo/Ibama)

Jornal Midiamax