Cotidiano

Acordo com MPT determina que funcionários da Marfrig sejam testados para Covid-19

Com os frigoríficos no epicentro da disseminação do novo coronavírus em Mato Grosso do Sul, o Ministério Público do Trabalho (MPT) voltou suas atenções a estes estabelecimentos e, em acordo firmado via Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) a Marfrig, ficou determinado que todos os funcionários da empresa sejam testados para Covid-19. Segunda maior indústria […]

Gabriel Maymone Publicado em 01/06/2020, às 18h16 - Atualizado às 18h19

GRR Multimídia
GRR Multimídia - GRR Multimídia

Com os frigoríficos no epicentro da disseminação do novo coronavírus em Mato Grosso do Sul, o Ministério Público do Trabalho (MPT) voltou suas atenções a estes estabelecimentos e, em acordo firmado via Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) a Marfrig, ficou determinado que todos os funcionários da empresa sejam testados para Covid-19.

Segunda maior indústria de carne bovina do país, a Marfrig tem três unidades em Mato Grosso do Sul: Bataguassu, Porto Murtinho e Paranaíba. No Estado, são 243 casos de funcionários que testaram positivo para Covid-19, número que representa 20% do total de infectados em MS. Porém, nenhum deles foi registrado em unidades da Marfrig.

O objetivo é detectar funcionários que tenham tido contato com o vírus causador da covid-19 e, a partir dos dados coletados, adotar mais medidas de prevenção em suas unidades de produção.

Em todas as 12 unidades espalhadas pelo Brasil, são 18 mil funcionários. A testagem começará nesta terça-feira (02), na Unidade de Várzea Grande (MT), que conta com 3 mil trabalhadores.

Medidas de prevenção

A empresa afirma, em nota, que adotou todos os protocolos recomendados pelas autoridades sanitárias e de saúde. Entre as medidas estão distanciamento entre funcionários, afastamento de quem está no grupo de risco, aferição de temperatura antes do início do expediente e uso de máscaras. Além disso, a Marfrig informou que realiza desinfecção periódica em suas unidades.

Jornal Midiamax