Cotidiano

88% dos leitos de UTI de hospitais públicos em Campo Grande estão ocupados

Cerca de 88% dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) dos hospitais públicos de Campo Grande estão ocupados, de acordo com o balanço da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública), nesta quarta-feira (5). Dos 285 leitos UTI oferecidos pelo SUS (Sistema Único de Saúde), 234 estão tratando pacientes, entre suspeitos e confirmados de coronavírus, […]

Karina Campos Publicado em 05/08/2020, às 17h25 - Atualizado em 06/08/2020, às 08h16

(Foto: Ilustrativa)
(Foto: Ilustrativa) - (Foto: Ilustrativa)

Cerca de 88% dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) dos hospitais públicos de Campo Grande estão ocupados, de acordo com o balanço da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública), nesta quarta-feira (5).

Dos 285 leitos UTI oferecidos pelo SUS (Sistema Único de Saúde), 234 estão tratando pacientes, entre suspeitos e confirmados de coronavírus, e outras comorbidades. O Humap (Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian), já atingiu 100% na taxa de ocupação, dos 26 leitos.

O HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), referência para tratamento de Covid-19 no Estado, atinge 90% nos leitos adultos. Na Santa Casa, das 87 unidades, 72 estão ocupadas; Hospital de Câncer Alfredo Abrão tem disponível apenas 5 leitos UTI.

Nas unidades privadas a superlotação também está atingiu a capacidade máxima: Proncor tem apenas 11 leitos; Hospital do Pênfigo 1; Clínica CG são 6; e El Kadri 3 leitos disponíveis. A taxa de ocupação da rede particular soma 82%, segundo o levantamento.

Jornal Midiamax