Cotidiano

VÍDEO: Ônibus escolar atola em estrada de terra e deixa alunos sem ir para aula

Alguns estudantes da rede pública de ensino tiveram que faltar as suas aulas na manhã desta terça-feira (7) em decorrência do atolamento do ônibus escolar que fazia o trajeto na estrada de terra EW2, no bairro Chácara dos Poderes. Conforme dito por um professor, 37 anos, o ônibus faz o trajeto todo dia pela manhã […]

Vinícius Costa Publicado em 07/05/2019, às 11h31 - Atualizado às 12h43

(Foto: Leitor)
(Foto: Leitor) - (Foto: Leitor)

Alguns estudantes da rede pública de ensino tiveram que faltar as suas aulas na manhã desta terça-feira (7) em decorrência do atolamento do ônibus escolar que fazia o trajeto na estrada de terra EW2, no bairro Chácara dos Poderes.

Conforme dito por um professor, 37 anos, o ônibus faz o trajeto todo dia pela manhã para as escolas na região central de Campo Grande. Segundo ele, o veículo é da região rural e realiza o transporte de alunos que moram na Chácara dos Poderes para a escola estadual José Maria Hugo Rodrigues e três alunos da escola municipal Consulesa Margarida Maksoud Trad.

“A rua não recebe manutenção há um bom tempo. O ônibus ficou atolado até agora pouco”, disse o professor. Em um dos vídeos enviados para nossa reportagem, um dos moradores alega que a situação está horrível e que já foi pedido diversas vezes para realizar a manutenção da rua, mas que não foram atendidos até o momento.

Em contato com a Prefeitura, foi explicado que o problema da malha viária “depende de investimento em drenagem e pavimentação em toda a região, abrangendo o Jardim Noroeste e está buscando recursos federais para viabilizar a obra que tem um custo estimado em mais de R$ 50 milhões”, afirma.

A Prefeitura ainda informa que equipes da Sisep (Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos) estiveram na região fazendo a intervenção do local, justamente onde o ônibus ficou atolado. “Enquanto o projeto não é viabilizado, a prefeitura tem feito intervenções frequentes para garantir condições de trafegabilidade”.

(Matéria atualizada para acréscimo de informações às 12h40)

Fale com a equipe do Midiamax

As imagens e informações foram enviadas por um leitor, através do WhatsApp do Jornal Midiamax, pelo número (67) 99207-4330. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados aos jornalistas com total sigilo garantido pela lei.

Jornal Midiamax