Cotidiano

Vacina contra gripe está disponível em 5 unidades de saúde neste fim de semana

A mobilização nacional contra a gripe influenza A, terminou nesta sexta-feira (31), mas os grupos de risco podem se vacinar neste sábado (1º) e domingo (2), com exclusividade, em cinco unidades de saúde. Na segunda-feira (3), a vacina será disponibilizada para toda a população. Se você pertence a um dos grupos e não se vacinou, […]

Ana Paula Chuva Publicado em 01/06/2019, às 08h24 - Atualizado às 16h05

Foto: Leonardo de França
Foto: Leonardo de França - Foto: Leonardo de França

A mobilização nacional contra a gripe influenza A, terminou nesta sexta-feira (31), mas os grupos de risco podem se vacinar neste sábado (1º) e domingo (2), com exclusividade, em cinco unidades de saúde. Na segunda-feira (3), a vacina será disponibilizada para toda a população.

Se você pertence a um dos grupos e não se vacinou, as salas de vacina estão abertas das 6h15 às 17h45 nos CRSs (Centros Regionais de Saúde) do Aero Rancho, Coophavilla II, Nova Bahia e Tiradentes.

Vale lembrar que as pessoas que ainda podem ser vacinar com exclusividade são: idosos com 60 anos ou mais de idade; as puérperas (mulheres até 45 dias após o parto); os trabalhadores de saúde; os povos indígenas; os portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; e, os professores de escolas públicas e particulares; as crianças de 6 meses a menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias); as gestantes; e, os policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas.

A prefeitura informa ainda que neste sábado, das 6h15 às 17h45, a UBS Coronel Antonino estará aberta, para facilitar o acesso de pessoas do grupo de risco que por ventura não tomaram a vacina.

Campanha

Entre os dias 10 de abril e 29 de maio, foram vacinadas 166.200 pessoas em Campo Grande – 72,50% da meta. Segundo as informações, o grupo dos idosos é o único grupo que ultrapassou a meta, com 90,92%. A menor cobertura está entre os policiais civis, militares, bombeiros, membros ativos das Forças Armadas com 19,56%.

Para receber a dose, todos os públicos do grupo prioritário devem apresentar o Cartão Nacional de Saúde (CNS) e/ou número prontuário da rede de saúde de Campo Grande (Hygia); documento pessoal de identificação; e, a caderneta de vacinação (caso tenha).

Além dos documentos exigidos para todos, os profissionais de saúde devem apresentar a carteira de conselho ou holerite; as gestantes e puérperas: cartão da gestante, laudo médico ou exames com identificação; os indígenas: cadastro na SESAI; e os os policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas: documentos comprobatórios que informe a condição de policial civil ou militar. O controle mais rigoroso para imunizar as pessoas do grupo de risco é para atender as recomendações do Ministério da Saúde, que não irá disponibilizar doses extras.

Jornal Midiamax