Cotidiano

Suspeita de doença Mormo em cavalos mobiliza equipe da Iagro no CLC

Um foco da doença do mormo teria sido encontrado nesta sexta-feira (4) no Parque do Peão e poderia fazer com que a etapa do CLC (Circuito do Laço Comprido), a ser realizado neste final de semana em Campo Grande, viesse a ser cancelada pelos motivos de apuração da doença. A suspeita da doença foi confirmada […]

Vinícius Costa Publicado em 04/10/2019, às 16h40 - Atualizado às 16h42

None
cavalos_divulgacao.jpg

Um foco da doença do mormo teria sido encontrado nesta sexta-feira (4) no Parque do Peão e poderia fazer com que a etapa do CLC (Circuito do Laço Comprido), a ser realizado neste final de semana em Campo Grande, viesse a ser cancelada pelos motivos de apuração da doença. A suspeita da doença foi confirmada pela Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal).

A demanda inclusive já estaria com uma equipe do Iagro que teria ido até o local em que o foco foi encontrado para dar início aos exames e posteriormente, validar ou não, a realização da etapa do CLC.

De acordo com as informações que o Jornal Midiamax conseguiu apurar, a Iagro tomou, durante esta tarde, algumas providências dentro do protocolo da agência, que engloba a realização de exames. A diretoria da Iagro também prometeu se reunir para debater o assunto e dar mais detalhes sobre a suspeita da doença.

A reportagem entrou em contato com a equipe do CLC, mas os telefonemas não foram atendidos até a publicação desta matéria.

Doença do Mormo

Conhecida também como lamparão, o mormo é uma doença infecciosa que é causada pela bactéria denominada como ‘Burkholderia mallei’ e atinge frequentemente a família dos equídeos, como cavalos, asnos, mulas, mas que também pode ser contraída pelo homem e pode chegar a ser fatal.

A doença é transmitida por secreções nasais, orais, oculares, fezes e urina de animais infectados. Este agente pode penetrar no organismo pela via digestiva, respiratória, genital ou cutânea (através de alguma lesão), alcançando a circulação sanguínea, indo alojar-se em alguns órgãos, em especial, nos pulmões e fígado. Esta bactéria possui um período de incubação de aproximadamente 4 dias.

Jornal Midiamax