Cotidiano

Sob protestos, governo de MS manda aviso e fecha duas escolas em Campo Grande

Alunos e professores da Escola Estadual Advogado Demosthenes Martins protestam na manhã desta quarta-feira (20) contra o fim da readequação da instituição. A escola que fica localizada no Conjunto Residencial Octávio Pecora, em Campo Grande, recebeu ontem a notícia que irá sofrer mudanças no próximo ano letivo. Ontem outra escola estadual já havia recebido o […]

Dândara Genelhú Publicado em 20/11/2019, às 09h11 - Atualizado às 12h37

Foto: Google View
Foto: Google View - Foto: Google View

Alunos e professores da Escola Estadual Advogado Demosthenes Martins protestam na manhã desta quarta-feira (20) contra o fim da readequação da instituição. A escola que fica localizada no Conjunto Residencial Octávio Pecora, em Campo Grande, recebeu ontem a notícia que irá sofrer mudanças no próximo ano letivo. Ontem outra escola estadual já havia recebido o mesmo comunicado e também se manifestam conta o fechamento.

Segundo uma professora, que prefere não ser identificada, três rapazes foram até a escola para informar a diretora sobre as alterações que a escola passará no final do ano até começo de 2020. A servidora disse que conforme foi passado para a direção, a escola deixará de ser da rede estadual e passará a ser uma escola municipal.

A professora também comentou que mesmo que o espaço físico continue o mesmo, a escola será outra, pois deixarão de atender o público do Ensino Fundamental II  e Ensino Médio para receber alunos do Ensino Fundamental I. “É muito ruim, porque prejudica os alunos que já estão inseridos na escola e, eles teriam que se deslocar mais também”, lamenta.

As atividades de aula foram suspensas nesta manhã ara que os alunos e professores se manifestem contra a readequação. A servidora ainda disse que deixaram os alunos se acomodarem nas salas de aula antes de dar a notícia. “Demos a notícia em sala de aula, todos ficaram muito tristes”.

Outra no Flamboyant

Na terça-feira foi a vez da Escola Estadual Professor Carlos Henrique Schrader, localizada no Jardim Flamboyant em Campo Grande, receber o aviso.

A diretora Vanessa Vasconcelos Galvão Miranda e outros professores vão à Assembleia Legislativa a convite do deputado estadual Neno Razuk (PTB) para tratar do assunto. Outros professores e alunos ficarão em frente à escola recepcionando a comunidade.

Atualmente a escola possui 427 alunos nos turnos matutino e vespertino. Servidores da SED (Secretaria de Educação) foram à escola nesta terça-feira (19) fazer o comunicado e a ata de fechamento sob justificativa de ‘reestruturação’.

Jornal Midiamax