Cotidiano

Sindicatos protestam contra falta de investimento na Saúde em MS

Aprovada em 2016 pelo então presidente Michel Temer (MDB), a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 55/2016, que controla os gastos públicos, ainda vem sendo motivo de manifestações. Nesta quarta-feira (5) representantes sindicais protestaram e pediram investimento na Saúde em MS. O presidente Ricardo Bueno, do SintssMS (Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social de Mato […]

Mariane Chianezi Publicado em 05/06/2019, às 13h38 - Atualizado às 17h23

Foto: Julisandy Ferreira/Jornal Midiamax
Foto: Julisandy Ferreira/Jornal Midiamax - Foto: Julisandy Ferreira/Jornal Midiamax

Aprovada em 2016 pelo então presidente Michel Temer (MDB), a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 55/2016, que controla os gastos públicos, ainda vem sendo motivo de manifestações. Nesta quarta-feira (5) representantes sindicais protestaram e pediram investimento na Saúde em MS.

O presidente Ricardo Bueno, do SintssMS (Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social de Mato Grosso do Sul), usou a tribuna da Assembleia Legislativa para defender políticas de saúde e explanou a falta de capacitação dos profissionais na saúde.

“Quando a gente fala em ‘PEC da morte’, é a PEC que passou em 2016 quando só se pode investir em Saúde o que você gastou no ano anterior mais a inflação. Só que a inflação na Saúde não é a mesma do arroz e feijão, então isso tem dificultado muito a questão na saúde não só no nosso Estado, mas no país todo”, disse.

Por fim, o presidente do sindicato pediu apoio dos representantes na Casa. “Pedimos a mudança de legislação e de postura também”, comentou Ricardo Bueno.

Jornal Midiamax