Cotidiano

Prefeitura espera R$ 16 milhões da União para reformar parte da antiga Rodoviária

A Prefeitura de Campo Grande anunciou nesta terça-feira (27) que o projeto de revitalização de parte do prédio da antiga rodoviária foi selecionado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional. Do espaço da antiga rodoviária, 11% será reformado – parte que pertence ao município. A Prefeitura aguarda liberação de R$ 16 milhões de recursos da União. A […]

Mylena Rocha Publicado em 27/08/2019, às 11h34 - Atualizado às 16h50

Foto: PMCG
Foto: PMCG - Foto: PMCG

A Prefeitura de Campo Grande anunciou nesta terça-feira (27) que o projeto de revitalização de parte do prédio da antiga rodoviária foi selecionado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional. Do espaço da antiga rodoviária, 11% será reformado – parte que pertence ao município. A Prefeitura aguarda liberação de R$ 16 milhões de recursos da União.

Prefeitura espera R$ 16 milhões da União para reformar parte da antiga Rodoviária
Prefeito anunciou reforma nesta terça-feira. (Foto: Henrique Arakaki)

A reforma deve ser realizada no espaço onde funcionavam as áreas de embarque do ônibus, assim como na parte superior, onde as passagens eram vendidas. O prefeito Marquinhos Trad (PSD) disse que pretende entregar a reforma antes do fim do mandato.

Ainda nesta terça-feira (27), o prefeito afirmou que o deputado Fábio Trad (PSD) conseguiu uma emenda impositiva de R$ 16 milhões para a reforma. O recurso não tem data para sair, mas Marquinhos diz que conta com a liberação do presidente Jair Bolsonaro.

O projeto

Com a seleção no Pró-Cidades, a Prefeitura abrirá uma licitação para contratação de empresa para fazer a análise estrutural do prédio, com acessibilidade vertical e toda adaptação necessária para revitalização.

“Nosso projeto será de ocupação, para levar gente ao local. Levar vida para a região, que tem uma rede hoteleira bem interessante para fomentar o turismo. O Bairro Amambai é de uma importância histórica para a cidade e com a revitalização também conseguimos resolver problemas de segurança na região”, explica a Coordenadora Especial da Central de Projetos, Catiana Sabadin.

O projeto da Prefeitura tem por objetivo a ocupação do espaço para atendimento ao público, garantindo que a região seja frequentada diariamente pela população. Para garantir a segurança, a Guarda Civil Municipal também deve ser instalada no local, onde 6 mil metros quadrados pertencem a Prefeitura de Campo Grande.

Jornal Midiamax