Cotidiano

Prefeitura deve apresentar proposta de reajuste a professores na segunda

A Prefeitura de Campo Grande deve apresentar na próxima segunda-feira (6) proposta de reajuste aos professores e demais profissionais da educação da rede pública municipal, conforme ficou acordado em reunião realizada na tarde da terça-feira (30) entre a Prefeitura e a ACP (Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação). De acordo com o presidente do sindicato, […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 01/05/2019, às 10h38 - Atualizado às 17h02

(Foto: Arquivo Midiamax)
(Foto: Arquivo Midiamax) - (Foto: Arquivo Midiamax)

A Prefeitura de Campo Grande deve apresentar na próxima segunda-feira (6) proposta de reajuste aos professores e demais profissionais da educação da rede pública municipal, conforme ficou acordado em reunião realizada na tarde da terça-feira (30) entre a Prefeitura e a ACP (Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação).

De acordo com o presidente do sindicato, Lucílio Nobre, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) assumiu compromisso de formalizar até a segunda-feira uma proposta. Com base nela, a categoria deverá deliberar os próximos passos da negociação.

“A categoria será convocada para uma assembleia para apreciar a proposição. Caso não seja aceita, vamos fazer uma contraproposta e dar início às tratativas, mas entendendo que a lei municipal tem que ser cumprida e que o reajuste de 4,17% no piso nacional precisa ser aplicada, além dos 17% referentes ao acumulado dos anos em que não houve reajuste”, aponta Nobre.

O sindicalista refere-se à Lei Municipal 6.026, de 26 de junho de 2018, sancionada por Marquinhos Trad, e que dispõe sobre a revisão geral de vencimentos dos profissionais da educação municipais, além de obrigar o município a cumprir o piso nacional.

No último dia 25, representantes da ACP ‘acamparam’ na Prefeitura para exigir uma agenda com o poder público, pedido que foi atendido no fim daquele dia e que resultou na reunião da terça, da qual participaram prefeito, Semed (Secretaria Municipal de Educação) e Sefin (Secretaria Municipal de Finanças e Planejamento).

Jornal Midiamax