Cotidiano

Polícia investiga desaparecimento em Camapuã após 23 dias de busca

Após buscas com cães, as guarnições do Corpo de Bombeiros que estavam à procura de Elizeu Emiliano da Silva, 45 anos, desaparecido há 23 dias, encerraram as diligências, que agora estão a cargo da Delegacia de Polícia Civil de Camapuã. Elizeu desapareceu no dia 6 de junho, na cidade de Camapuã, a 135 quilômetros de […]

Ana Paula Chuva Publicado em 28/06/2019, às 19h02

Foto: Arquivo Família
Foto: Arquivo Família - Foto: Arquivo Família

Após buscas com cães, as guarnições do Corpo de Bombeiros que estavam à procura de Elizeu Emiliano da Silva, 45 anos, desaparecido há 23 dias, encerraram as diligências, que agora estão a cargo da Delegacia de Polícia Civil de Camapuã.

Elizeu desapareceu no dia 6 de junho, na cidade de Camapuã, a 135 quilômetros de Campo Grande, onde trabalhava.

Os militares realizaram buscas nas áreas de pastagem na região da fazenda onde ele trabalhava. Ele teria sido visto pela última vez apartando gado.

Conforme informado pelo delegado, Leonardo Antunes, eles estão no caso realizando diligências e estão investigando algumas informações que foram repassadas à polícia, mas ainda não há nada de concreto.

Desaparecimento

De acordo com a família de Elizeu, o último contato ocorreu em 6 de junho. Ele é natural de Coxim, mas trabalha em uma fazenda em Camapuã há aproximadamente 1 ano e meio. A família admite a possibilidade da morte de Elizeu, já que ele não teria costume de não se comunicar com familiares.

“Minha tia falou com ele pela última vez no dia 6 desse mês. Foi a última vez que alguém da família se comunicou com ele. Na ligação ele disse que ficaria uns dias sem entrar em contato porque estaria mexendo com a vacinação do gado. Depois de uns dias, os cachorros que ficavam com ele chegaram na fazenda vizinha famintos. O rapaz conhecia meu tio e achou estranho, então entrou em contato com a dona da fazenda avisando que ele tinha sumido”, conta Arcilene Lourenço, sobrinha de Elizeu.

Segundo ela, a proprietária da fazenda chegou a ir até o local e percebeu que até mesmo o cavalo e o trator que Elizeu utilizava como transporte estavam lá. “Foi então que ela entrou em contato com familiares perguntado sobre ele. Sem notícia alguma ela decidiu ir à delegacia e registrou o BO. Desde então estamos em busca de alguma informação sobre o paradeiro do meu tio” concluiu.

Como Elizeu não foi visto por ninguém antes do desaparecimento, não se sabe como ele estava vestido. Mas ele é magro, estatura média, cabelo liso e pele bastante queimada do sol e olhos castanhos. Quem tiver informações sobre o paradeiro de Elizeu pode entrar em contato diretamente com Arcilene pelo telefone (67) 9 9124-1348 ou com a irmã dele (67) 9 9609-3771 Bertolina.

Jornal Midiamax