Cotidiano

Pessoas começam a passar mal e caminhada da Greve Geral deve ser adiantada no Centro

A passeata marcada para o fim da manhã desta sexta-feira (14) no Centro de Campo Grande deve ser adiantada devido ao forte calor. Uma mulher chegou a passar mal e precisou ser atendida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Apesar de ter um toldo grande na Praça do Rádio Clube, a estrutura não […]

Evelin Cáceres Publicado em 14/06/2019, às 10h55 - Atualizado às 11h01

Mulher ficou desacordada após ficar muito tempo sob o Sol. (Foto: Minamar Júnior/Jornal Midiamax)
Mulher ficou desacordada após ficar muito tempo sob o Sol. (Foto: Minamar Júnior/Jornal Midiamax) - Mulher ficou desacordada após ficar muito tempo sob o Sol. (Foto: Minamar Júnior/Jornal Midiamax)

A passeata marcada para o fim da manhã desta sexta-feira (14) no Centro de Campo Grande deve ser adiantada devido ao forte calor. Uma mulher chegou a passar mal e precisou ser atendida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Apesar de ter um toldo grande na Praça do Rádio Clube, a estrutura não atende a todos os cerca de 5 mil manifestantes, que aguardam cerca de 72 ônibus que ainda devem chegar do interior para o dia de paralisação.

Às 10h, a temperatura era de 30ºC, com sensação térmica podendo ser maior no Centro da cidade, onde a baixa quantidade de árvores em relação a quantidade de concreto faz com que a concentração de calor seja maior.

Presidente da CUT-MS, Genilson Duarte explica que a passeata deve ocorrer mais cedo, mas que a paralisação dura o dia todo.

“Servidores da construção civil, Energisa, ônibus e alimentação pararam nesta manhã. Mas o dia é de Greve Geral, então nós vamos nos concentrar aqui o dia todo”, disse.

Jornal Midiamax