Cotidiano

Pescadores e empresários lotam audiência pública sobre o Cota Zero

O decreto do Cota Zero que foi publicado em fevereiro ainda está gerando debate entre moradores das cidades banhadas por rios em Mato Grosso do Sul. Pescadores, empresários e moradores em geral lotaram audiência pública na tarde desta quinta-feira (21) para discutir o decreto. O decreto, que mantém 5 kg de pescado por turista, não […]

Mariane Chianezi Publicado em 21/03/2019, às 15h46 - Atualizado às 17h02

Foto: Gabriel Torres/Jornal Midiamax
Foto: Gabriel Torres/Jornal Midiamax - Foto: Gabriel Torres/Jornal Midiamax

O decreto do Cota Zero que foi publicado em fevereiro ainda está gerando debate entre moradores das cidades banhadas por rios em Mato Grosso do Sul. Pescadores, empresários e moradores em geral lotaram audiência pública na tarde desta quinta-feira (21) para discutir o decreto.

O decreto, que mantém 5 kg de pescado por turista, não agradou muitos moradores, que compareceram na assembleia e lotaram dentro e fora do plenário. Um telão precisou ser montado para que, quem ficou de fora, acompanhasse a discussão.

Conforme alguns moradores que estão na audiência, objetivo é derrubar decreto que entra em vigor em 2020. Quem convocou moradores, empresários da rede hoteleira e pescadores, foi o deputado Cabo Almi (PT).

Conforme o decreto publicado em fevereiro, pesca amadora e/ou desportiva só poderá ser praticada na modalidade “pesque e solte”, a partir de 2020. A justificativa é que as alterações visam regulamentar o desenvolvimento da atividade pesqueira, conciliando sustentabilidade e melhor performance econômico-social.

Jornal Midiamax