Cotidiano

Pecuaristas são autuados em R$ 12 mil por desmatamento em Camapuã

Dois pecuaristas de Camapuã, de 54 e 65 anos, foram autuados pela PMA (Polícia Militar Ambientar) de São Gabriel do Oeste por desmatar vegetação nativa de cerrado, nesta terça-feira (2). Somados, foram mais de oito hectares de mata derrubada para pastagem e criação de gado. Os desmatamentos, levantados por imagens de satélites, faz parte da […]

Kamila Alcântara Publicado em 03/04/2019, às 16h34

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação - Foto: Divulgação

Dois pecuaristas de Camapuã, de 54 e 65 anos, foram autuados pela PMA (Polícia Militar Ambientar) de São Gabriel do Oeste por desmatar vegetação nativa de cerrado, nesta terça-feira (2). Somados, foram mais de oito hectares de mata derrubada para pastagem e criação de gado.

Os desmatamentos, levantados por imagens de satélites, faz parte da operação Cervo-do-Pantanal. Um deles, o de 54 anos, desmatou dois pontos diferentes da fazenda, medindo correspondente a 4.5 e 2,8 hectares. A multa aplicada foi de R$ 8 mil.

Em outra fazenda, os policiais localizaram outros três desmatamentos, respectivamente medindo 1,75 – 0,75 e 0,75 hectares. O infrator, de 65 anos, também residente em Camapuã, foi autuado administrativamente e multado em R$ 4 mil.

A madeira proveniente das árvores derrubadas nos desmatamentos não se encontrava mais no local. Havia apenas galhadas em amontoados em meio à pastagem. As atividades foram interditadas.

Os infratores também responderão por crime ambiental. A pena é de três a seis meses de detenção. Eles foram notificados a apresentar um Plano de Recuperação de Área Degradada e Alterada (PRADA), junto ao órgão ambiental.

Operação Cervo-do-Pantanal

As vistorias fazem parte da operação Cervo-do-Pantanal. Nesta operação, a PMA recebeu 634 vistorias de possíveis desmatamentos ilegais levantados por imagem de satélites na bacia do rio Paraguai e Paraná pelo Núcleo de Geoprocessamento (NUGEO) do Ministério Público Estadual (MPE).

Em 2018 foram 109 proprietários rurais autuados na operação, sendo verificado um total de 2.665,46 hectares de desmatamentos ilegais em 23 municípios. Foram aplicadas multas que perfizeram o valor de R$ 3.056.028,00.

Jornal Midiamax