Cotidiano

Obras no Aeroporto Internacional de Campo Grande começam com um mês de atraso

Com pouco mais de um mês de “atraso”, as obras do Aeroporto Internacional de Campo Grande começaram no dia 1° de outubro e tem previsão para terminar em abril de 2021. Em julho, quando a ordem de serviço foi assinada, havia a expectativa para que as obras começassem em agosto, conforme o Governo Estadual. Ao […]

Mariane Chianezi Publicado em 19/10/2019, às 09h28 - Atualizado em 20/10/2019, às 10h12

Foto: Leonardo de França, Midiamax
Foto: Leonardo de França, Midiamax - Foto: Leonardo de França, Midiamax

Com pouco mais de um mês de “atraso”, as obras do Aeroporto Internacional de Campo Grande começaram no dia 1° de outubro e tem previsão para terminar em abril de 2021. Em julho, quando a ordem de serviço foi assinada, havia a expectativa para que as obras começassem em agosto, conforme o Governo Estadual.

Obras no Aeroporto Internacional de Campo Grande começam com um mês de atraso
Acesso ao terraço do aeroporto está fechado para as obras | Foto: Leonardo de França, Midiamax

Ao Jornal Midiamax a assessoria de imprensa da Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) informou que o pontapé inicial da reforma foi dado no começo do mês, conforme o cronograma, e atualmente os funcionários trabalham em obra no terraço panorâmico da edificação.

A reportagem foi até o aeroporto e alguns funcionários informaram que a movimentação da obra é recente e que pouco se vê de maquinário, operários trabalhando ou escuta-se barulho. A obra ainda segue reservada pois, como havia adiantado a Infraero, a reforma acontece em um local mais isolado da vista do público.

Modernização e ampliação

O investimento de R$ 39,9 milhões prevê a reforma e ampliação do aeroporto e a expectativa é que com a reforma, mais companhias aéreas se interessem em oferecer voos, inclusive para outros países como Uruguai, Chile e Argentina. Atualmente, Campo Grande tem conexão apenas com o Paraguai.

Na época em que a ordem de serviço foi assinada, o presidente da Infraero, o tenente-brigadeiro do ar Hélio Paes de Barros Júnior, afirmou que a obra poderá trazer alguns transtornos para os passageiros, mas a obra é importante para dobrar a capacidade do aeroporto e trazer mais oportunidades de voos.

“Hoje trabalhamos com 2 milhões a 2,5 milhões de passageiros [por ano] e vamos chegar à casa de 5 milhões”, disse o presidente da Infraero.

Toda a estrutura do aeroporto será modificada na parte interna e externa do prédio. A climatização do terminal será modernizada, assim como os sanitários. Além disso, o aeroporto contará com projetos de sustentabilidade através do reaproveitamento da água da chuva e do sistema de climatização.

Jornal Midiamax