Cotidiano

Mutirão contra a dengue recolhe mais de 5 toneladas de materiais inservíveis

Em nova ação no combate entre o sábado e o domingo contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor das doenças da dengue, zika vírus e chikungunya, agentes de combate a endemias estiveram no bairro Guanandi II e Aero Rancho retirando lixos das ruas e fazendo o recolhimento de materiais inservíveis, que após o mutirão, foi totalizado […]

Vinícius Costa Publicado em 25/03/2019, às 09h51

(Foto: Divulgação/PMCG)
(Foto: Divulgação/PMCG) - (Foto: Divulgação/PMCG)

Em nova ação no combate entre o sábado e o domingo contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor das doenças da dengue, zika vírus e chikungunya, agentes de combate a endemias estiveram no bairro Guanandi II e Aero Rancho retirando lixos das ruas e fazendo o recolhimento de materiais inservíveis, que após o mutirão, foi totalizado em 5 toneladas.

Conforme o balanço da CCEV (Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais), houve vistoria em 2.997 imóveis, 2.248 depósitos e 289 focos encontrados e posteriormente, eliminados.

Imóveis abandonados e fechados também foram inspecionados conforme a CCEV. Ao todo, 17 casas foram abertas com auxílio de um chaveiro e em 16 destes locais, foram encontrados focos do mosquito. “Em dois imóveis, encontramos uma quantidade muito grande de focos em caixas d’água, pias, vasos (sanitários), entre outros reservatórios. Infelizmente, isso se torna uma preocupação justamente porque até então não era possível fazer o trabalho de vistoria nestes locais”, disse o assessor técnico da coordenadoria, Lourival Araújo.

Dados epidemiológicos

No ano de 2019 somente em Campo Grande, casos de dengue ultrapassaram as 12 mil notificações e deste número, 2.805 foram confirmados. O período estudado, também mostrou que houve registro de 215 casos de zika vírus e 112 casos de chikungunya. Os dados são do SVE (Serviço de Vigilância Epidemiológica).

Jornal Midiamax