Cotidiano

Motociclistas tiram racha em rua sem sinalização e matam cães

Moradores da Rua da Lógica, no bairro Portal Caiobá I, reclamam da falta de sinalização em boa parte da via. No cruzamento com a Rua Thor, segundo quem mora no local, os motoristas e motociclistas aproveitam que não há lombadas para apostar corridas e empinar motos. Como consequência, segundo a cuidadora de idosos Cintia Costa, […]

Cleber Rabelo Publicado em 28/03/2019, às 15h57 - Atualizado em 04/04/2019, às 13h31

Foto: (Gabriel Torres)
Foto: (Gabriel Torres) - Foto: (Gabriel Torres)

Moradores da Rua da Lógica, no bairro Portal Caiobá I, reclamam da falta de sinalização em boa parte da via. No cruzamento com a Rua Thor, segundo quem mora no local, os motoristas e motociclistas aproveitam que não há lombadas para apostar corridas e empinar motos.

Como consequência, segundo a cuidadora de idosos Cintia Costa, que mora há três meses no local, além dos condutores que atropelam e matam vários cães por dia, a rua se tornou um local perigoso para quem tem crianças em casa.

“Todos os dias matam cachorro aqui, ontem mesmo um rapaz passou empinando uma moto e esmagou a cabeça de um animal. Na minha residência moram 6 crianças, ninguém sai de casa. Antigamente colocávamos cadeiras na calçada para tomar tereré, mas o medo nos impede de fazer isso agora”, reclama.

Motociclistas tiram racha em rua sem sinalização e matam cães
“Nunca vi a carrocinha passar por aqui. A gente acaba recolhendo os animais e o mau cheiro depois é insuportável”, reclama Cintia Costa (Foto: Gabriel Torres)

De acordo com o vigilante Júnior Santana, a única sinalização que há no local é uma placa com o limite de velocidade de 30 km por hora, que nunca é respeitada. “A lombada mais próxima da minha casa, que fica no cruzamento com a Rua Thor, é a 700 metros daqui. Até entregador de pizza passa empinando, é um absurdo”.

Conforme Cintia, muitos cães aparecem por ali em decorrência de uma favela próxima. A moradora reclama que o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) não passa para retirá-los. “Geralmente esses animais saem da favela porque as pessoas não tem condições de cuidar. Eu já perdi as contas de quantos cães já foram atropelados e mortos nessa rua. Eu nunca vi a carrocinha passar e acaba sobrando para a gente retirar o animal todo arrebentado. Sem contar o mau cheiro”, relata.

Conforme a assessoria de imprensa da prefeitura, é necessário que a pessoa entre em contato com o CCZ, pelos números (67) 3313-5000 ou 3313-5001 para denunciar a presença de animais soltos em via pública.

Ainda de acordo com o núcleo de comunicação, a solicitação de recolhimento de animais mortos pode ser feita também através do número citado ou diretamente na Solurb.

Em relação à falta de sinalização na via, a prefeitura não se pronunciou.

Jornal Midiamax