Cotidiano

Mineiro é preso em MS com pescado irregular e 12 kg de carne de animal silvestre

Um homem de 64 anos foi preso pela PMA (Polícia Militar Ambiental) em Taquarussu após encontrarem 6 kg de pescado de tamanho irregular e 12 kg de carne de animal silvestre. O autor, que era de Tupaciguara (MG), foi encaminhado para a delegacia de Anastácio. De acordo com a PMA, a prisão ocorreu durante fiscalização […]

Daiany Albuquerque Publicado em 20/07/2019, às 19h52

Pescado abaixo do tamanho regular e carne de animal silvestre foram apreendidos (Foto: Divulgação/PMA)
Pescado abaixo do tamanho regular e carne de animal silvestre foram apreendidos (Foto: Divulgação/PMA) - Pescado abaixo do tamanho regular e carne de animal silvestre foram apreendidos (Foto: Divulgação/PMA)

Um homem de 64 anos foi preso pela PMA (Polícia Militar Ambiental) em Taquarussu após encontrarem 6 kg de pescado de tamanho irregular e 12 kg de carne de animal silvestre. O autor, que era de Tupaciguara (MG), foi encaminhado para a delegacia de Anastácio.

De acordo com a PMA, a prisão ocorreu durante fiscalização na rodovia BR-262, na manhã deste sábado (20). Os agentes pararam um ônibus com placas de Tupaciguara (MG) e durante vistoria encontraram uma caixa termina no bagageiro, onde estavam o pescado e a carne.

Conforme registro policial, havia um exemplar de pacu medindo 32 centímetros (sendo o tamanho mínimo de captura de 45 cm), quatro exemplares de piavuçu (três medindo 34, 35 e 36 cm) e um exemplar de curimbatá medindo 36 cm (sendo o tamanho mínimo de captura de 38 cm), além de 11 exemplares de piranhas.

Os policiais também encontraram 12 kg de carne de animal silvestre, que o autor afirmou ser de porco do mato da espécie cateto ou queixada. Ele disse ter ganhado a carne em um pesqueiro.

O homem foi preso em flagrante por crime ambiental e foi levado para delegacia de Polícia Civil de Anastácio. A PMA também aplicou autos de infração administrativos e arbitraram multa de R$ 1,6 mil ao turista. Os demais passageiros do ônibus não tiveram problemas e puderam voltar para casa.

Jornal Midiamax