Cotidiano

Midiamax adere ao Fundo Clima e será pioneiro na produção de energia solar entre empresas de comunicação em MS

Na última segunda-feira (9), o Jornal Midiamax e a Uniprime assinaram o primeiro contrato de operação da linha FUNDO CLIMA BNDES operado pelo BRDE em parceria com a Uniprime no Mato Grosso do Sul. O recurso do FUNDO CLIMA é destinado a financiar projetos de energia solar fotovoltaica. O Midiamax irá produzir a energia a […]

Ana Palma Publicado em 13/09/2019, às 06h00 - Atualizado em 16/09/2019, às 09h15

Marco Antonio G. Brandão(Diretor Administrativo Uniprime), Marco Mazzaro (Diretor Financeiro
Uniprime), Carlos Naegele (Empresário - MidiaMax), Gualberto Nogueira de Leles
(Superintendente Uniprime), Hewerton Martins (CEO - Solar Energy). (Foto: Leonard...
Marco Antonio G. Brandão(Diretor Administrativo Uniprime), Marco Mazzaro (Diretor Financeiro Uniprime), Carlos Naegele (Empresário - MidiaMax), Gualberto Nogueira de Leles (Superintendente Uniprime), Hewerton Martins (CEO - Solar Energy). (Foto: Leonard... - Marco Antonio G. Brandão(Diretor Administrativo Uniprime), Marco Mazzaro (Diretor Financeiro Uniprime), Carlos Naegele (Empresário - MidiaMax), Gualberto Nogueira de Leles (Superintendente Uniprime), Hewerton Martins (CEO - Solar Energy). (Foto: Leonard...

Na última segunda-feira (9), o Jornal Midiamax e a Uniprime assinaram o primeiro contrato de operação da linha FUNDO CLIMA BNDES operado pelo BRDE em parceria com a Uniprime no Mato Grosso do Sul. O recurso do FUNDO CLIMA é destinado a financiar projetos de energia solar fotovoltaica.

O Midiamax irá produzir a energia a ser consumida na sede da empresa e painéis de LED instalados Campo Grande e Dourados, e será o primeiro veículo de comunicação de Mato Grosso do Sul a usar energia solar.

A implementação do sistema de energia solar se dará por meio do Fundo Clima, que possibilitará a compra e instalação da usina energia solar. O objetivo é contribuir na mudança dos métodos de produção com origem em termoelétricas e gerar menos impacto no meio ambiente produzindo energia limpa.

A parceria formada entre a Uniprime Centro-Oeste do Brasil, o BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremosul) e o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) proporcionou ao Midiamax fazer a adesão ao Fundo, sendo o primeiro projeto no Estado.

Para o sócio-fundador do Jornal Midiamax, Carlos Eduardo Naegele, a adesão ao programa Fundo Clima comprova que a empresa reconhece e exerce sua responsabilidade social e ambiental. “Vamos economizar ao produzir nossa própria energia, isso é desenvolvimento sustentável. O valor que deixará de ser gasto com energia vai incrementar o caixa da empresa para darmos sequência nos projetos de expansão. O sol é uma fonte inesgotável de energia, então, este é o caminho para um futuro sustentável”, afirma.

A empresa responsável pela instalação da usina de geração solar fotovoltaica será a Solar Energy. De acordo com o CEO, Hewerton Martins, “o modelo que será implantado chama-se autoconsumo remoto, ou seja, a energia gerada por um sistema fotovoltaico instalado em um local onde será injetado os créditos na
rede da concessionária de energia e posteriormente os créditos serão abatidos do consumo da empresa em diversos endereços”.

Martins falou também sobre as vantagens do modelo de produção de energia. “A grande vantagem dessa modalidade é ter a instalação da usina em situação ideal para máximo rendimento, esse modelo possibilita o uso da energia solar até mesmo em locais que não existe possibilidade de instalação, como Edifícios ou telhados que não suportam o peso do sistema ou possuem sombreamentos que prejudicam a geração de energia”.

Serão instalados painéis na propriedade rural do sócio-fundador do Midiamax e a geração de energia solar dessa região irá suprir 100% a necessidade de energia do imóvel rural, da sede do Jornal e painéis  de LED dispostos em Campo Grande e Dourados, ficando apenas os custos de tarifas mínimas de conexão com a rede.

De acordo com Martins, um dos principais insumos e custos de todo empresário é a energia elétrica, “Com a usina fotovoltaica, você deixa de comprar energia elétrica e não paga bandeiras tarifárias que representam um custo adicional na conta. A soma de toda geração solar no país representa 1,8%, para se ter uma ideia a importação de energia de países Paraguai, Argentina, Venezuela e Uruguai representam 4,7% da energia que consumimos, gerar energia a partir do Sol que é abundante em nosso país tornou-se fundamental para economia e sustentabilidade”.

“Quem investe com capital privado por meio de linhas de crédito viabilizam uma parcela de financiamento menor do que o valor da conta de energia e contribuem com a sociedade como um todo, pois ajudam a reduzir as bandeiras tarifárias evitando a queima de petróleo e carvão nas termo elétricas, quando usa-se energia solar durante o dia, você automaticamente poupa água nos reservatórios das hidrelétricas para geração a noite, e sobretudo reduz o custo de todos consumidores pois as perdas do sistema elétrico que hoje é paga por todos nós é reduzida, ao gerar a energia elétrica próximo dos consumidores as perdas do transporte da energia por longas distâncias cai imediatamente, É uma contribuição da iniciativa privada para toda sociedade”, finalizou.

O Fundo Clima tem como um dos seus objetivos apoiar projetos que aumentem a sustentabilidade das cidades, melhorando sua eficiência global e reduzindo o consumo de energia e de recursos naturais. Também apoia investimentos em atividades voltadas para o desenvolvimento tecnológico dos setores de energia solar.

Entenda o processo

Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), em sua resolução normativa 687/2015, o autoconsumo remoto é caracterizado por unidades consumidoras de titularidade de uma mesma Pessoa Jurídica ou Pessoa Física que possua usina de micro geração ou mini geração distribuída em local
diferente do local de consumo, dentro da mesma área de concessão ou permissão, nas quais a energia excedente será compensada.

“É mais uma conquista em nossa história de pioneirismo em Mato Grosso do Sul” afirmou o sócio-fundador do Midiamax. “Estou convencido de que essa associação entre a Uniprime, BRDEe a BNDES abre um caminho para o Estado que hospeda o Pantanal estar adiante na produção de fontes alternativas de energia.

O diretor financeiro da Uniprime, Marco Mazzaro, ressalta que a instituição tem contribuído para o desenvolvimento econômico com a utilização de energia limpa. “Agora fica a responsabilidade da classe política de não olharem essa atividade como mais uma função para taxar a economia, pelo contrário, precisamos incentivar quem está produzindo”, diz.

O diretor Superintendente da Uniprime, Gualberto Nogueira de Leles, ressalta a importância e pioneirismo do Uniprime em firmar a parceria com BRDE para operação da linha Fundo Clima do BNDES no estado, viabilizando aos empreendedores locais acesso a recursos destinados para ações que contribuem diretamente com meio ambiente.

Jornal Midiamax