Cotidiano

Maior frio do ano: Defesa Civil pede atenção especial à população de rua

Com a aproximação de uma frente fria em Mato Grosso do Sul, a Defesa Civil Nacional recomenda aos municípios atenção especial com a população mais vulnerável – crianças, idosos, pessoas doentes e pessoas em situação de rua. Segundo o Cenad (Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres) a onda de frio intenso atinge também […]

Ana Paula Chuva Publicado em 03/07/2019, às 18h04 - Atualizado em 04/07/2019, às 12h10

FotoIlustrativa: Minamar Júnior/Arquivo Midiamax
FotoIlustrativa: Minamar Júnior/Arquivo Midiamax - FotoIlustrativa: Minamar Júnior/Arquivo Midiamax

Com a aproximação de uma frente fria em Mato Grosso do Sul, a Defesa Civil Nacional recomenda aos municípios atenção especial com a população mais vulnerável – crianças, idosos, pessoas doentes e pessoas em situação de rua. Segundo o Cenad (Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres) a onda de frio intenso atinge também a região Sul do país, São Paulo e Minas Gerais.

Conforme informações da Sedec (Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil), a chegada da frente fria nesta quarta-feira (3) ao Sul do País traz a incursão de uma massa de ar polar bastante intensa, que avança para toda a região e partes do Sudeste e Centro-Oeste, chegando até o Norte do País. É esperada a queda de temperatura acentuada nessas regiões e condições de frio intenso.

Em Mato Grosso do Sul, a previsão é que as mínimas possam chegar a 0°C no Sul do Estado e em Campo Grande, frio deve bater os 4°C. Conforme o meteorologista Natálio Abraão, a massa de ar frio está vindo da região Sul do país e deve chegar em MS nesta quinta-feira (4).

Ainda de acordo com a Defesa Civil, no Estado frio mais intenso deve ocorrer no final de semana, nas primeiras horas dos dias. A previsão é de que as temperaturas voltem a subir na segunda-feira (8).

Recomendações

A Defesa Civil Nacional recomenda então a atenção especial com a população mais vulnerável – como enfermos, moradores de rua, idosos e crianças.

O órgão ressalta que, é essencial manter-se bem agasalhado, beber bastante água e evitar locais fechados e de grande circulação de pessoas, além da higiene frequente das mãos. Essas medidas são importantes na prevenção de gripe, resfriados, pneumonia e demais doenças respiratórias, mantendo ainda mais cuidado com crianças e idosos – mais suscetíveis às doenças agravadas pelo frio.

Nas noites com temperaturas mais baixas, recomenda-se, também, abrigar animais domésticos.

Jornal Midiamax