Cotidiano

Já teve dados vazados? 80% temem ter informações expostas na internet

Estudo realizado por uma empresa de consultoria aponta que cerca de 80% dos brasileiros têm medo de que seus dados pessoais, como endereço de e-mail, senhas e outras informações acabem vazadas ou compartilhadas na internet. De acordo com o executivo de segurança da informação da empresa Innovativa, Marcos Gomes, um simples cadastro preenchido em um […]

Cleber Rabelo Publicado em 02/06/2019, às 11h43 - Atualizado às 12h46

Foto: Reprodução/Internet
Foto: Reprodução/Internet - Foto: Reprodução/Internet

Estudo realizado por uma empresa de consultoria aponta que cerca de 80% dos brasileiros têm medo de que seus dados pessoais, como endereço de e-mail, senhas e outras informações acabem vazadas ou compartilhadas na internet.

De acordo com o executivo de segurança da informação da empresa Innovativa, Marcos Gomes, um simples cadastro preenchido em um site pode ser o suficiente para ter informações pessoais vazadas.

“Existem diversas maneiras de vazamento de dados. Pode ser por meio de cadastro, onde este é compartilhado intencionalmente com outras empresas; invasão de hackers; perda ou furto do computador, celular ou pen drive, quando não são protegidos por senhas”, afirma.

Já teve dados vazados? 80% temem ter informações expostas na internet
Foto: Reprodução/Internet

Ainda conforme Gomes, há casos em que funcionários insatisfeitos divulgam informações de clientes. “Existe essa outra forma de vazamento, não é tão notória quanto a dos hackers, mas pode ocorrer através de um funcionário insatisfeito, subornado, com dívidas ou por qualquer outro motivo. Eu considero esse tipo de vazamento mais danoso para a empresa, pois essa pessoa sabe exatamente qual informação é valiosa para a empresa ou para seus concorrentes”, diz.

Propagandas, pop-ups e janelas ‘indesejadas’

Quem nunca se deparou com algum tipo anúncio indesejado durante a navegação, seja em sites ou redes sociais? O que alguns internautas desconhecem é que o próprio usuário, muitas vezes autoriza o recebimento dessas propagandas, sem perceber.

Isso pode acontecer, conforme o executivo de segurança da informação, quando o usuário instala um aplicativo. “Geralmente é consentido pelo usuário quando instala uma aplicação e ao usar o sistema, autoriza o recebimento de propagandas relacionadas às buscas. Isso não seria considerado um vazamento de informações”.

LGPD

Pesquisas apontam que quando se trata de proteção de dados, o Brasil é um dos países mais atrasados da América Latina. A LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) foi aprovada somente em agosto de 2018 e a previsão é que entre em vigência em 2020.

A Medida Provisória n° 869, que prevê a criação da ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados), foi editada em dezembro de 2018. Ela é responsável pela fiscalização, advertências, multas e conscientização sobre o correto tratamento às informações pessoais. Para o executivo de segurança da informação, todo o cuidado é pouco quando o assunto é proteção de dados.

Já teve dados vazados? 80% temem ter informações expostas na internet
Foto: Reprodução/Internet

“O Brasil tem um longo caminho a seguir. É inadmissível ter nossas informações violadas a qualquer momento. Precisamos de uma lei atuante para que preservem nossos direitos como cidadãos”.

Gomes informa que as empresas que não estiverem preparadas para enfrentar a nova realidade, quando a LGPD entrar em vigor, estarão com seus dias contados.

“As empresas precisarão proteger mais intensamente os dados pessoais de seus clientes, fornecedores e funcionários, uma vez que essa lei será aplicada a qualquer tipo de firma, seja ela pública ou privada. Caso ocorra vazamento, as empresas podem receber advertência ou multa de 2% do faturamento limitado a R$ 50 milhões por infração”, afirmou.

Jornal Midiamax