Cotidiano

Fake News: cartaz com erros ortográficos em manifestação pró-Bolsonaro é falso

Em checagem, Agência Lupa descobriu que o cartaz da moça na manifestação pró-Bolsonaro que aconteceu no dia 26 de maio deste ano, é falso. Cheio de erros ortográficos, o cartaz diz, “sou a favor dos corte na educação governo já ivesti muinto”. O cartaz nada mais é, do que mais uma Fake News. A verdadeira […]

Julisandy Ferreira Publicado em 06/06/2019, às 12h04 - Atualizado às 12h07

Foto: reprodução
Foto: reprodução - Foto: reprodução

Em checagem, Agência Lupa descobriu que o cartaz da moça na manifestação pró-Bolsonaro que aconteceu no dia 26 de maio deste ano, é falso. Cheio de erros ortográficos, o cartaz diz, “sou a favor dos corte na educação governo já ivesti muinto”. O cartaz nada mais é, do que mais uma Fake News.

A verdadeira mensagem do cartaz diz, “chamem o cabo e o soldado vergonha do STF”, conforme foto publicada na conta do Twitter do BuzzFeed News Brasil. Por meio do recurso Projeto de Verificação de Notícias, usuários do Facebook solicitaram que o material fosse analisado.

Fake News: cartaz com erros ortográficos em manifestação pró-Bolsonaro é falso
Foto: reprodução

O cartaz com as informações falsas, conforme informação da Agência Lupa, já havia sido compartilhado por 90 pessoas, em média. O registro foi feito no dia 26 de maio de 2019, quando brasileiros foram às ruas para manifestar seu apoio ao governo Bolsonaro.

A informação também foi verificada pelo Aos Fatos e pela AFP (Agence France-Presse).

Fact-Checking

O fact-checking é uma checagem de fatos que confronta histórias através de dados, pesquisas e registros. Também configura uma forma de qualificar o debate público por meio da apuração jornalística e verifica qual o grau de verdade das informações.

No Brasil a Agência Pública se tornou referência em checagem de dados com o Truco, projeto que nasceu em 2014 com o objetivo de verificar frases de políticos e personalidades.

Reportagens do Buzzfeed e do The Guardian mostraram que boa parte do conteúdo compartilhado na internet durante as últimas eleições nos Estados Unidos, veio de sites de notícias falsas.

De acordo com informações da Folha de S. Paulo, um estudo da Avaaz apontou que 98,21% dos eleitores do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) estiveram expostos a notícias falsas durante a eleição, 89,77% acreditaram que as informações fossem verdadeiras.

Jornal Midiamax