Cotidiano

Em uma semana, sobe para 12 número de casos confirmados de Influenza

Em uma semana, de 3 subiu para 12 o número de confirmações de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) – gripe – por Influenza, em Mato Grosso do Sul. É o que mostra o boletim epidemiológico da SES (Secretaria de Estado de Saúde), desta quinta-feira (2). Até o momento três vítimas fatais. Dos casos confirmados, 11 foram […]

Ana Paula Chuva Publicado em 02/05/2019, às 15h22 - Atualizado às 15h23

(Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil)
(Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil) - (Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil)

Em uma semana, de 3 subiu para 12 o número de confirmações de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) – gripe – por Influenza, em Mato Grosso do Sul. É o que mostra o boletim epidemiológico da SES (Secretaria de Estado de Saúde), desta quinta-feira (2). Até o momento três vítimas fatais.

Dos casos confirmados, 11 foram são por H1N1, com duas mortes em Três Lagoas, a 330 quilômetros da Capital.  Um idoso de 83 anos, que veio a óbito no dia 28 de abril e um homem de 48 anos.  Em Corumbá, foi confirmado o caso de H3N2 que registrou a primeira vítima fatal no estado.

Até o momento são 312 notificações da doença sendo investigadas pela SES.

Vacinação

Vale ressaltar que a campanha de vacinação contra gripe segue até o dia 31 de maio. O objetivo é vacinar 795 mil pessoas que são o público alvo.

Em Campo Grande, a imunização está disponível nas 78 UBS (Unidades Básicas de Saúde) e UBSF (Unidades Básicas de Saúde da Família). De acordo com a Sesau, a pasta organiza estratégia para intensificar a imunização contra a gripe durante os fins de semana, somente nos CRS (Centros Regionais de Saúde).

Além disso, a Sesau também manterá um “trailer de imunização” na Praça Ary Coelho, dos dias 29 de abril até 5 de maio, durante o horário comercial. Vale lembrar que no dia 4 de maio será o “Dia de Mobilização Nacional – Dia D”.

Vale lembrar que para receber a imunização, é preciso portar o Cartão Nacional de Saúde (Carteirinha do SUS), cédula de identificação e algum documento que comprove o grupo prioritário.

De acordo com a SES (Secretaria de Estado de Educação), em 2018 a cobertura vacinal atingiu 92,68% do público alvo – 573.562 pessoas. O número superou a média nacional, que proporcionou imunização de 90,87% desta população.

Jornal Midiamax