Cotidiano

Após reportagem, especialista vai corrigir sobrancelha torta de graça

A cliente que sofreu após perceber que um procedimento estético na sobrancelha havia saído pela “culatra”, terá o problema resolvido, e o melhor: sem pagar nada! Após a veiculação da matéria pelo Jornal Midiamax na manhã desta quinta-feira (9) sobre o suposto erro micropigmentação fio a fio 4D, a arquiteta e designer de sobrancelhas Andressa Vettorazzi […]

Carlos Yukio Publicado em 09/05/2019, às 18h41 - Atualizado em 10/05/2019, às 12h30

None

A cliente que sofreu após perceber que um procedimento estético na sobrancelha havia saído pela “culatra”, terá o problema resolvido, e o melhor: sem pagar nada! Após a veiculação da matéria pelo Jornal Midiamax na manhã desta quinta-feira (9) sobre o suposto erro micropigmentação fio a fio 4D, a arquiteta e designer de sobrancelhas Andressa Vettorazzi se dispôs a corrigir a sobrancelha e a autoestima da autônoma.

A cliente conta que procurou os serviços da profissional por indicação de outras amigas. Encantada com a divulgação do trabalho estético, a autônoma marcou um horário. No dia combinado, segundo a mulher, o serviço teria ficado bom, mas o problema só foi revelado quando a henna utilizada na técnica apagou.

Após reportagem, especialista vai corrigir sobrancelha torta de graça

A reportagem do Jornal Midiamax procurou a profissional que oferece a micropigmentação e que disse em entrevista que “é a primeira vez que isso acontece, foi muito estranho”. A micropigmentação, de acordo com a profissional, é um procedimento que atinge a camada da pele e tem duração de 6 a 18 meses.

Correção necessária

Andressa Vettorazzi, responsável pela Arquitetura da Sobrancelha (@arquitetura_da_sobrancelha) viu o caso enquanto conversava com amigas e se solidarizou com a situação já que, segundo ela, alguns profissionais entram no ramo da estética sem a instrução correta. “Prometi que a primeira leva de produtos que eu trouxe desde que mudei de São Paulo para Campo Grande seria para ajudar as pessoas”, afirmou.

A profissional ressalta tem terá que ser feita uma análise prévia para saber quais procedimentos deverão ser feitos para corrigir a micropigmentação e os traços desalinhados e falhados. “Só pode pegar nos instrumentos quem tem destreza pra tal. Tem gente fazendo micropigmentação com aparelho de tatuagem. Tem inúmeros profissionais que não sabem mexer com isso e nem tem noção de desenho e estão fazendo coisas absurdas na cidade. As pessoas estão rincando ocm uma coisa muito séria”, concluiu.

A cliente do bairro Aero Rancho disse ter sido atraída pelo “bom preço” e segundo Andressa, esse é um dos principais alertas de um serviço não confiável. “Quando cobram baratíssimo, desconfie. Primeiro porque o material não é barato, tem um custo alto”, ressalta.

O procedimento será corrigido de forma gratuita para a cliente por Andressa em dia e horário combinado por ambas as partes e a reportagem acompanhará a transformação.

Jornal Midiamax