Cotidiano

TOP20: Confira as empresas com mais reclamações no Procon-MS em 2019

Dos 31.635 atendimentos realizados pelo Procon-MS em 2019, 58,32% foram reclamações ligadas a assuntos financeiros e serviços essenciais, segundo o balanço divulgado nesta sexta-feira (27) e quem lidera o ranking das 20 empresas mais reclamadas é a concessionária Energisa com 2.346 denúncias, em Mato Grosso do Sul. Em seguida vem a concessionária Águas de Guariroba […]

Ana Paula Chuva Publicado em 27/12/2019, às 07h49 - Atualizado às 10h05

Foto: Reprodução/ Procon-MS
Foto: Reprodução/ Procon-MS - Foto: Reprodução/ Procon-MS

Dos 31.635 atendimentos realizados pelo Procon-MS em 2019, 58,32% foram reclamações ligadas a assuntos financeiros e serviços essenciais, segundo o balanço divulgado nesta sexta-feira (27) e quem lidera o ranking das 20 empresas mais reclamadas é a concessionária Energisa com 2.346 denúncias, em Mato Grosso do Sul.

Em seguida vem a concessionária Águas de Guariroba (1.345), Telefônica do Brasil (1.099), Claro (794), Banco Bradesco (790), Nova Casa Bahia (569), Banco BMG (568), Caixa Econômica Federal (523), Banco Bradescard (504), Sky Brasil Serviços (465), TIM (446), Brasil Telecom (367), Banco Santander (362), Anhanguera Educacional (354), TIM Celular (327), Brasil Telecom Celular (321), Pernambucanas Financiadora (310), Banco do Brasil (291), Magazine Luiz (267) e Banco Panamericano (244).

Já os assuntos mais reclamados estão a energia elétrica com 2.796 atendimentos, seguida dos estabelecimentos comerciais com 2.240, bancos comerciais com 2.144 e telefonia celular com 2.091.

Dentre os problemas mais reclamados entre o período de janeiro a novembro de 2019, as cobranças abusivas e indevidas lideram no levantamento do órgão com 9.469 atendimentos (32,98%). Em seguida estão as dúvidas sobre cobranças, valores, reajustes, contratos e orçamentos um total de 2.238 atendimentos, em terceiro estão os produtos com vício (1.447) e também acima dos mil atendimentos está o não cumprimento de contratos (1.174).

Sobre os tipos de atendimentos foram 11.610 CIPs (Cartas de Informações Preliminares), 9.149 aberturas diretas de reclamação, 8.223 consultas simples, 1.328 encaminhamentos para fiscalização, 952 cancelados, 194 extra Procon, 174 atendimentos preliminares e 2 reclamações de ofício.

De acordo com o órgão o número total de atendimentos representa um aumento de 1,57% em relação a 2018 que teve um total de 31.144

Jornal Midiamax