Cotidiano

Começa domingo: Verão será marcado por chuvas frequentes, calorão e raios em MS

O Verão já começa neste domingo (21) e deve trazer mudanças no clima em Mato Grosso do Sul. A previsão é de dias mais longos, de muito calor e chuvas frequentes no estado. Queda de granizo, ventos fortes e muitas descargas elétricas também estão previstas para a nova estação. Conforme informações do prognóstico de Verão […]

Mylena Rocha Publicado em 21/12/2019, às 10h27 - Atualizado em 19/07/2020, às 12h41

De arquivo | Minamar Júnior/Jornal Midiamax
De arquivo | Minamar Júnior/Jornal Midiamax - De arquivo | Minamar Júnior/Jornal Midiamax

O Verão já começa neste domingo (21) e deve trazer mudanças no clima em Mato Grosso do Sul. A previsão é de dias mais longos, de muito calor e chuvas frequentes no estado. Queda de granizo, ventos fortes e muitas descargas elétricas também estão previstas para a nova estação.

Conforme informações do prognóstico de Verão do Cemtec (Centro de Monitoramento de Tempo e Clima), as temperaturas devem subir devido à posição relativa do sol no Hemisfério Sul. De acordo com a coordenadora do Cemtec, Franciane Rodrigues, a estimativa é de que o acumulado de chuvas durante os três meses chegue a 500 mm em MS.

“Devido as características climáticas, o verão é especialmente importante para atividades econômicas como a agropecuária e a geração de energia por meio das hidrelétricas, uma vez que as chuvas permitem a reposição hídrica e manutenção dos reservatórios de abastecimento de água para níveis satisfatórios”, explica Rodrigues.

Outras situações que devem ser comuns no verão são as chuvas com potencial de alagamentos, sensação térmica elevada, aumento do nível dos rios e a chegada de novas áreas de instabilidade.

A especialista explica que o verão 2019/2020 será sem a presença de El Niño ou La Niña. Ambos são fenômenos oceânico-atmosféricos que ocorrem na porção central e leste do oceano Pacífico Equatorial e que, quando se manifestam, interferem na chuva e na temperatura na América do Sul.

Conforme o modelo estatístico do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), as chuvas devem ser mais intensas no extremo oeste, extremo sul e bolsão de MS. “Nestas localidades, espera-se acumulados de chuvas acima da média histórica ao longo da estação. As demais áreas do Estado, há probabilidade de acumulados de chuvas ligeiramente abaixo da média durante o trimestre”.

Jornal Midiamax