Cotidiano

Com rombo de mais de R$ 54 milhões, empresa deposita R$ 300 de salário a funcionários

O Grupo Bigolin, que teve falência decretada e portas lacradas em março de 2019, e foi reaberta no mesmo mês, depositou como pagamento para os funcionários R$ 300 no quinto dia útil, o que seria ‘normal’ diante das situações ocorridas com a empresa, segundo o representante legal, que afirma que até a próxima semana tudo […]

Ana Paula Chuva Publicado em 10/06/2019, às 19h30 - Atualizado em 11/06/2019, às 13h24

(Foto: Arquivo Midiamax)
(Foto: Arquivo Midiamax) - (Foto: Arquivo Midiamax)

O Grupo Bigolin, que teve falência decretada e portas lacradas em março de 2019, e foi reaberta no mesmo mês, depositou como pagamento para os funcionários R$ 300 no quinto dia útil, o que seria ‘normal’ diante das situações ocorridas com a empresa, segundo o representante legal, que afirma que até a próxima semana tudo estará regularizado.

Desde 2016 a empresa alega que tem sido impactada com a crise financeira, com uma dívida inicial de R$ 54 milhões e apostando no plano de recuperação com prazo de 10 anos para a quitação total das dívidas, em março deste ano o saldo negativo do grupo era estimado em R$ 88 milhões, de acordo com a ação que tramitava na Vara de Falências e Recuperações Judiciais.

De acordo com o advogado representante da empresa Lucas Mochi, houve sim um depósito de R$ 300 no quinto dia útil, e nesta segunda-feira (10), foi realizado um segundo depósito de R$ 200. E até a próxima segunda-feira (17), todo o salário dos funcionários já deve estar depositado.

“De fato houve o pagamento dos R$ 300 no quinto dia útil, mas em razão da decisão que decretou a quebra e foi suspendida posteriormente, houve esse nível de dificuldade e é natural, mas tá em processo de regularização e acredito que até a segunda-feira tudo esteja regularizado”, disse Lucas ao Jornal Midiamax.

WhatsApp: fale com os jornalistas do Midiamax

O leitor enviou as imagens ao WhatsApp do Jornal Midiamax no número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com total sigilo garantido pela lei.

Jornal Midiamax